Curiosidades

Pesquisador surpreende a afirmar que gêmeos idênticos não têm exatamente o mesmo DNA

Como assim gêmeos idênticos não são iguaizinhos? Pois é, parece que vamos ter de rever alguns paradigmas mantidos até então. Estudos recentes estão mostrando que as diferenças entre gêmeos vão mais além de meros traços de personalidade ou mesmo de impressões digitais. Elas são mais fundamentais do que imaginamos, atingindo o que até então parecia ser intocável: o DNA.

É isso mesmo que você leu. O código genético de gêmeos idênticos NÃO é necessariamente igual. Uma equipe de pesquisadores liderados pelo geneticista Carl Bruder na Universidade do Alabama, em Birminghan, experimentou comparar o DNA de 19 pares de gêmeos idênticos. Para surpresa deles (ou não), em alguns pares foram encontradas divergências quanto ao número de cópias de determinados genes entre um gêmeo e outro. É assim: imagine que cada gene represente uma letra. Você é uma palavra formada por estas letras. Seres humanos são formados pelas mesmas letras, porém em diferentes combinações. Acontece que o DNA traz em si cópias destes genes, geralmente duas; uma herdada do pai e outra da mãe. É exatamente aí que alguns destes gêmeos diferiam de seus irmãos. Em alguns locais do genoma de um apareciam mais ou menos cópias de um determinado gene do que apareciam no DNA de seu irmão, no mesmo ponto.


Coincidentemente, nesses casos, um gêmeo apresentava alguma singularidade significativa em relação ao outro. Em um dos pares em que isso aparecia, por exemplo, um irmão sofria de leucemia, enquanto o outro não. Assim, Bruder e seus colegas se viram diante de uma importante pista biológica que pode ajudar a solucionar muitos enigmas que atingem até mesmo os campos da medicina. Há anos os cientistas têm tentado localizar os genes responsáveis por determinadas doenças. Até ontem, fazer isso em uma única cadeia de DNA poderia ser comparada a procurar uma única letra errada num livro de milhões de palavras. Mas com essa descoberta, isso pode mudar radicalmente. Essas variações genéticas entre gêmeos podem conduzir os cientistas direto à palavra onde estas letras intrusas se instalam.

197820_ext_arquivo

E as novidades não param por aí. Embora tenham sido encontradas evidências que algumas destas discrepâncias poderiam vir desde o nascimento, outras também teriam aparecido bem depois. Ou seja, contrariando o senso comum de que você é simplesmente “premiado” com uma determinada combinação de genes e que isso determinará quem você é pelo resto da vida, a ciência está apontando para um novo fato: o de que o seu DNA muda com o tempo. Significa que aquela história que ouvíamos de que os gêmeos são diferentes por causa da “criação” não somente não é mentira, como é mais verdade do que pensávamos.  “Acredito que o genoma com o qual você nasce não é o mesmo com o qual você morre”, diz Bruder.  E Charles Lee, geneticista do Women’s Hospital de Boston ainda completa: “É um alerta para tomarmos conta do ambiente, já que ele pode alterar nosso genoma.”

Pelo visto, isso ainda vai muito longe. Parece que existe mais entre uma cadeia de DNA e outra do que supõe a nossa vã filosofia.

Fonte: ScientificAmericanBrasil  Imagens: brasilpost/
sinpoapar

⚠  ATENÇÃO:  Nosso novo site, especial para mulheres, já está no ar. Acesse Diário Mulher.



Comentários

Novidades

Topo