Mãe com “ossos de vidro” mede metade do tamanho do seu bebê de um ano e meio

A osteogênese imperfeita (OI), ou comumente chamada “ossos de vidro”, é uma doença hereditária rara, que afeta o tecido conjuntivo e é causada por uma deficiência na produção de colágeno do tipo 1 ou de proteínas envolvidas em sua síntese, afetando os ossos, a pele e os vasos sanguíneos. Variando em diferentes graus, a OI pode gerar deformações ósseas ainda no útero da mãe (osteogênese congênita) ou após o nascimento (osteogênese tardia). Além dos ossos, a doença pode ocasionar uma dentição frágil e escura, perda de audição, estatura baixa, restrições para locomoção e as deformidades torácicas podem gerar problemas pulmonares e cardíacos. Não existindo cura, o tratamento consiste em melhorar a qualidade de vida do paciente com remédios, fisioterapia e/ou cirurgias.

Essa terrível doença acomete uma a cada vinte mil pessoas, e um caso comovente é o de Marie Andrews. Portadora da OI, Marie vive em uma pequena cidade da Inglaterra com sua família. E acreditem: seu bebê, Mark, de apenas 19 meses, possui o dobro de seu tamanho! Como sabemos, ser mãe é um grande desafio para qualquer mulher, e com a decisão de ter um filho vêm uma série de responsabilidades e desafios. Porém para Marie é ainda mais desafiador, pois além de ser incapaz de andar devido as mais de 200 fraturas sofridas na vida, sendo cadeirante desde os oito anos, ela ainda têm de ficar atenta com possíveis fraturas que um simples abraço de seu filho pode lhe causar. Com apenas 3 meses de idade Mark, ao chutar acidentalmente sua costela em uma simples troca de fraldas, acabou fraturando-a, e caso Mark caia em cima de Marie, ela poderia se ferir gravemente.

Mas você deve estar se perguntando: “Como Marie gerou esse filho, sendo tão frágil?”. Bem, na verdade ela não gerou. Após várias tentativas de adoção, negadas por assistentes sociais devido ao seu estado de saúde, Marie resolveu ter seu filho por meio de uma “barriga de aluguel”, pois uma gestação poderia matá-la. Mark é filho legítimo de Marie e de seu marido Dan, um cientista de 34 anos. Aliás, o romance do casal começou justamente pela fantástica história de superação de Marie, que mesmo sendo portadora de OI, frequentou a escola regular e trabalhou como recepcionista em uma escola, onde conheceu Dan, que foi fazer uma palestra para alunos em uma aula de Ciências. Saindo inicialmente como amigos, logo o amor rolou, e a deficiência de Marie com o tempo tornou-se apenas um detalhe imperceptível para Dan, perto de seu carisma.

doença-dos-ossos2

Mesmo impossibilitada de fazer coisas simples, como carregar seu bebê no colo, e necessitando de babás para ajudar a cuidar de Mark, Marie está muito feliz e se sente realizada com sua família. Inclusive ela está planejando o segundo filho. Para isso o casal está na fila de pais que esperam por uma “barriga de aluguel”. Realmente existem dificuldades, e até alguns constrangimentos, pois alguns confundem a situação da família, e acham que Marie é uma irmã mais velha de Mark, ou mesmo que Dan é seu cuidador e não seu marido. Porém isso não incomoda Marie, que vê seu filho crescer compreendendo sua fragilidade, o que mostra que para o amor materno não há limites!

doença dos ossos3

doença dos ossos4

doença dos ossos5

 

Fontes: drauziovarella/dailymail