Estudos e pesquisas

Empresa brasileira desenvolve dispositivo que promete eliminar as cólicas menstruais. O aparelho já está à venda no mercado!

Muitas mulheres precisam conviver todo santo mês com a cólica menstrual. Algumas sentem dores tão intensas e resistentes a remédios que muitas atividades do dia-a-dia precisam ficar em segundo plano. Dependendo da intensidade, elas ainda são acompanhadas de náuseas, vômitos e até desmaios.

Para ajudar nestes dias difíceis que muitas mulheres passam todos os meses, a empresa Medecell desenvolveu um dispositivo baseado em uma tecnologia largamente usada pelos fisioterapeutas: a estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS). O ginecologista Paulo Giraldo, professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) é o responsável pela avaliação do pequeno aparelho portátil que, ao lançar estímulos elétricos suaves sobre a pele, evita que a mulher sinta cólica. Segundo ele, não é preciso tomar comprimidos nem recorrer a qualquer outro método agressivo. “Ainda não podemos mostrar os resultados finais, mas a impressão é a melhor possível. As voluntárias se adaptaram bem e se sentiram bastante aliviadas” adianta o professor.


Como funciona

O aparelho é posicionado no ventre e emite pequenos choques numa frequência que não afeta negativamente o organismo e tem o objetivo de enganar o cérebro. A estimulação elétrica nervosa transcutânea previne que o sistema nervoso leia e vincule os sinais de dor. A eficiência do método seria justificada pelo fato de que, além de iludirem o cérebro, os choques leves incitam a produção dos nossos analgésicos internos. Estímulos como eletricidade e calor fazem o cérebro liberar tanto substâncias que cortam a percepção do incômodo como outras que inibem diretamente a dor

O primeiro estudo a confirmar esse efeito para a cólica, foi conduzida pela médica especialista em dor Gabriela Lauretti da USP. Ela analisou o comportamento de 20 mulheres. Usando uma escala de intensidade da dor que vai de 0 a 10, as moças relataram que o incômodo caiu, em média, de 7 para 2. Nove das participantes deixaram de usar medicamentos contra as cólicas e, três meses depois do experimento, 14 continuaram continuam usando o aparelho regularmente todos os meses.

 

Já está no mercado

O aparelho já está à venda no mercado desde 2013 e recebe o nome de Tanyx. Além de ser aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), pelo FDA (U.S. Food and Drug Administration) e seguir as normas técnicas internacionais, tendo o selo da CE (Comunidade Europeia).

O custo médio é de 70 reais. Cada unidade tem uma bateria com dez horas de duração – o que rende cerca de 30 sessões de 20 minutos.

Fonte: saudecuriosa  Imagens: gineco/youtube

⚠  ATENÇÃO:  Nosso novo site, especial para mulheres, já está no ar. Acesse Diário Mulher.



Comentários

Novidades

Topo