Animais

Cientistas descobriram que larvas de besouro bastante conhecido se alimentam de plástico e podem ajudar a reduzir resíduos do planeta

Um estudo publicado na Environmental Science and Technology, mostrou que uma larva bastante conhecida do besouro  “bicho-da-farinha” da espécie Tenebrio molitor estaria participando do batalha aos resíduos plásticos do planeta. Segundo relata o estudo, as larvas desta espécie estaria de alimentando de objetos  considerados não-biodegradáveis, feitos de poliestireno expandido (isopor) e de outras variantes do poliestireno, despejados normalmente em aterros sanitários.

Segundo o professor de Stanford, Craig Criddle, responsável pelas pesquisas envolvendo larvas consumidoras de plásticos, a novidade irá surpreender a todos. Os experimentos contaram com a criação de pelo menos 100 larvas do bicho-da-farinha que foram alimentadas com um pedaço de poliestireno. No intestino das larvas há uma conversão do plástico ingerido em CO2 (dióxido de carbono) feito com auxílio de bactérias intestinais, o que não é convertido acaba sendo excretado na forma de resíduos biodegradáveis.


Os pesquisadores imaginavam que as larvas apresentariam uma deficiência nutricional e que não se desenvolveriam normalmente, mas, para surpresa de todos, a larvas de Tenebrio alimentadas com o poliestireno eram tão saudáveis quantos as outras alimentadas com dieta convencional. Além disso, as excretas das larvas se mostraram seguras o para serem usados como adubo em plantações, ainda um aprofundamento das pesquisas seriam necessárias para tal confirmação.

A comunidade científica está bastante animada com os resultados deste estudo. Se em um futuro próximo, os pesquisadores puderem identificar os microrganismos responsáveis pela quebra do que se acreditava ser um produto não-biodegradável eles poderão replicar o processo e criar enzimas digestivas mais eficientes e poderosas.

4fa6b72f_56638_mealworms

Ainda há muito o que analisar e estudar. Os pesquisadores ainda precisam saber como essa novidade se comporta na cadeia alimentar. Ou seja, o que acontece quando as larvas são consumidas por outros animais, que, por sua vez, são comidos por criaturas ainda maiores. Sonhando um pouco mais, eles ainda esperam encontrar um  animal marinho com capacidade similar que seriam capazes de digerir também o plástico que acabam indo parar nos nossos oceanos.

A larva do bicho-da-farinha se alimentam normalmente basicamente de cereais e derivados ricos em carboidratos. São comumente usados para alimentar répteis e aves de estimação. São também muito usados como isca na pesca.

worms_news_fb0d9febdc77fa58ef9427aeff9382d9

Fonte: sciencealert/jornalciencia/iflscience       Imagens: iflscience/backyardchickens

Comentários

Novidades

Topo