Comportamento

Estudo diz que digitar no computador entorpece seu aprendizado. Escrever à mão mantém cérebro alerta e você aprende mais



Escrever à mão, seja cartas, relatórios ou mesmo trabalhos da escola, está cada vez mais em desuso. E nas salas de aulas os cadernos deixaram quase de fazer parte da decoração, e em muitas escolas já estão sendo substituídos pelos tablets e computadores. No entanto, um novo estudo realizado nas Universidades Princeton e UCLA, nos Estados Unidos, indica que a escrita manual é fundamental para decorar conceitos, aprender uma língua ou manter o cérebro ativo.

Dois grupos foram colocados para assistir a uma palestra (sobre assuntos que não fossem de conhecimento comum), sendo instruídos a fazer notas da maneira que achassem melhor. Ao primeiro grupo foram dados blocos de anotações, e ao segundo, notebooks. Após a palestra, os estudantes fizeram um exame com perguntas pontuais sobre assuntos da palestra. O resultado foi significativo: as pessoas que anotaram à mão obtiveram um bom número de acertos nas questões, enquanto as que usaram os notebooks demonstraram uma compreensão consideravelmente menor dos temas abordados. O estudo indica, também, que os alunos que digitaram suas anotações escreveram mais palavras, no exame, do que os que usaram a caneta, mas que as respostas tinham menos profundidade e conteúdo.


22333.36468-Pessoa-usando-tablet

Mas por que isso acontece?

Os pesquisadores acreditam que escrever à mão requer um processo cognitivo distinto do envolvido em teclar. Segundo eles, quem anota manualmente tem que ouvir, digerir e resumir a informação, pois não se tem a velocidade obtida ao se datilografar. E assim se captura a essência do conteúdo, obrigando o cérebro a se esforçar, o que aumentaria a compreensão e a retenção dos dados.

Ao se teclar, o cérebro não processaria o significado da informação, pois a velocidade da datilografia não deixaria muito tempo para se elucubrar sobre o conteúdo daquilo que se anota. Ou seja, teclar é algo, digamos, robotizado. Ou, como se diz popularmente, ‘fazer sem pensar’, ‘ligar no automático’.

Assim, ficou concluído que quem anota à mão costuma prestar mais atenção às informações para selecionar melhor o que será passado para o papel, enquanto as que usam o computador acabam por tentar anotar literalmente tudo o que está sendo dito, sem se prender aos principais tópicos.

escrevendo-a-mao

Fonte: guiadoestudante/cienciahoje/dn  Imagens: aub/clika/ corporate
Comentários

Novidades

Topo
error: Sinto muito! Conteúdo protegido.