Anomalias e doenças

Quando a mulher sente ardor na região íntima durante ou depois da relação sexual, o que pode ser?

Para algumas mulheres, a hora de ter relações com o companheiro não é uma situação tão prazerosa como deveria. Isso porque existem algumas condições e desconfortos relacionados ao ato sexual que não só impedem um pleno aproveitamento, como também indicam problemas mais sérios. Por ser um órgão interno, o canal genital feminino está mais suscetível a infecções e doenças que não são perceptíveis em um primeiro momento.  Um dos problemas relatados pelas mulheres aos ginecologistas é a sensação de ardência na região genital, que pode acontecer antes ou depois da intimidade com o companheiro. Poucas mulheres gostam de falar sobre o assunto, mas a grande maioria delas sente ou já sentiu ardência ou dor na região genital.

O que pode ser?

Os ginecologistas dizem que sentir ardor na região genital pode ser consequência, de muitas relações seguidas, que podem deixar o local mais ressecado e com pequenos traumas no canal genital, o que não costuma grave. Após o ato sexual é importante não lavar a região com exagero e evitar o uso de sabonetes.


O ardor também  pode indicar algumas doenças, especialmente na população feminina mais madura com idade acima dos 50 anos, como câncer da vulva e líquen escleroatrófico.  Pode, ainda, ser sinal de alergias a sabonetes, preservativo ou até mesmo pelas roupas íntimas. A presença de vermelhidão, coceira, ardência, corrimento com odor, corrimento amarelado em grande quantidade, corrimento tipo massinha ou qualquer lesão vaginal merecem investigação de um especialista. É importante estar atenta a este sintomas pois há a possibilidade dessas lesões facilitarem a entrada de microrganismos nocivos causando uma infecção grave ou  até mesmo, doenças sexualmente transmissíveis.

 

Infecção urinária, a maior causa de ardência genital

Entre as principais causas desse desconforto, está a infecção urinária, mais comum nelas por causa do tamanho da uretra feminina, menor que o da uretra masculina, o que facilita a chegada da bactérias na bexiga. Uma das maneiras de diminuir o risco de infecção é fazer xixi logo após a relação sexual, para “limpar” a uretra e eliminar as bactérias que possam ter entrado.

Fora esses fatores, a infecção urinária pode ser provocada ainda por outras infecções, como a candidíase, por exemplo. Causada por fungos, ela acontece quando a mulher está fraca ou usa biquíni ou roupas molhadas por muito tempo. Assim como a infecção urinária, ela também pode causar ardência na região genital, além de muita coceira e, por isso, em qualquer caso de incômodo, é fundamental procurar um médico.

Fontes: itodas/minhavida/ ormnew

⚠  ATENÇÃO:  Nosso novo site, especial para mulheres, já está no ar. Acesse Diário Mulher.



Comentários

Novidades

Topo