Para ficar alguns centímetros mais altas, pessoas estão quebrando as pernas e ficando meses com ferros presos à elas alongando os ossos

O alongamento ósseo era pra ser uma técnica desenvolvida para favorecer pessoas com nanismo, ajudar na correção de irregularidades do crescimento ocorridos na infância, resseções ósseas decorrentes de tumores,  ou mesmo defeitos por sequelas de acidentes. Mas a verdade é que tem se tornado uma grande tendência para efeito estético, e pessoas com baixa estatura esperar poder “crescer” mesmo após o fechamento das placas de crescimento.

Embora as clínicas que oferecem o serviço jamais digam com todas as palavras, os ossos do paciente são literalmente quebrados para a realização do procedimento, é exatamente isso que acontece.  O procedimento difícil e prolongado começa com uma fratura dos ossos da tíbia realizados pelo médico, que depois faz a inserção de uma haste telescópica neles. Sete dias após a cirurgia é iniciado o processo propriamente dito do alongamento ósseo em uma velocidade de 1 milímetro ao dia, nem maior e nem menor. Ao longo do tempo, como os ossos se regeneram, a haste puxa os ossos separados gradualmente. Como o osso é esticado, novos ossos, nervos, artérias e pele crescem para preencher a lacuna.  A fase de alongamento dura em torno de 60 dias. Depois, vem o período da formação do regenerado ósseo e sua consolidação. Essa fase dura de 200 a 250 dias (isso mesmo, quase um ano!) para um crescimento de 5 cm. Quem já fez garante, são 300 dias de dor diária!

Os ossos indicados para este trauma são os dois fêmures, com alongamento pré determinado de 5 cm, podendo ser maior. Após a conclusão e a recuperação completa, pode ser planejado em outro passo o alongamento dos ossos da tíbia, para mais 5 cm. O paciente ainda precisa passar por uma rotina de fisioterapia que inicialmente deve ser diário para o treino de marcha com muletas e manutenção do arco de movimentos do paciente.

203-1

Não é preciso comentar que todo processo é regado de uma dor insuportável que ainda por cima não pode ser medicada. Os médicos não prescrevem analgésicos anti-inflamatórios, pois, segundo eles, tais drogas podem inibir o crescimento e a regeneração óssea. Algumas pessoas chegam a arrepender-se da cirurgia por conta da dor. Jack, um homem de 1,67, viajou para a China para ter uma altura de 1,75. “Foi a pior decisão que tomei na minha vida”, afirmou

alongamento-osseo

Height-Increasing-Surgery-Limb-Lengthening-Surgery
Fonte: jornalciencia/iafortopedia/celsorizzi  Imagens: iafortopedia/jornalciencia/shortsupport