Anomalias e doenças

Essa mulher tem uma estranha doença que faz crescer unhas no lugar dos pelos por todo o seu corpo



É difícil imaginar a situação em que Shanyna, de 32 anos vive, ela é a única pessoa no mundo que sofre de uma doença rara e debilitante. A mulher tem sido acometida, desde 2009, por uma condição ainda misteriosa que faz com que unhas cresçam dos seus folículos pilosos (estrutura complexa composta por um fio de pêlo com seu respectivo bulbo, glândula sebácea e sudorípara, músculo piro – eretor e outros). Mesmo depois de cinco anos, os médicos ainda não tem ideia do que está acontecendo com ela.

Quando Shanyna ainda estudava direito na Universidade de Memphis, no Tennessee, EUA, ela teve um grave ataque de asma e foi parar na emergência. Lá recebeu uma grande quantidade de esteróides, que compreendem diversas substâncias químicas com importante papel na fisiologia humana. Logo após, desenvolveu uma reação alérgica a eles, e sua pele começou a coçar demais.


Mesmo tendo feito tratamento, a condição só piorava. Segundo a mãe, Kathy Gary, elas não sabiam do que se tratava. Crostas negras saiam de sua pele, que começou a ficar dura. Conforme o estado de saúde da moça decaiu, começou a haver prejuízos em seu corpo, seus ossos e sua visão foram afetados. Ela não andava sem ajuda de uma bengala e emagrecia de 4 a 6 quilos por semana.

Vários testes foram realizados, até mesmo uma biopsia da medula óssea, mas nenhum foi conclusivo. Seu médico em Memphis desistiu de procurar uma cura, mas a família não. Após muita insistência e procura, seu caso foi aceito para tratamento na Universidade Johns Hopkins, em Baltimore, EUA, no ano de 2011. Os médicos da universidade fizeram mais testes e finalmente descobriram que Shanyna produzia 12 vezes mais o número de células da pele em cada folículo piloso. Então, em vez do pelo crescer, os folículos estavam produzindo unhas humanas. Suspeitaram também que isso poderia ser a causa de uma deficiência de vitamina, ou talvez porque sua pele não estava recebendo oxigênio suficiente.

71763441

A nova rota de tratamento ajudou a melhorar a condição da mulher, mas não foi o suficiente para curá-la. Com um cuidado intensivo, os médicos conseguiram remover os tumores espinhosos dos folículos de sua cabeça, suas pernas já não estão mais cobertas de crostas escuras, e seu rosto está melhor, embora tenha aparência de uma queimadura solar muito ruim.

O tratamento infelizmente é muito caro e Shanyna já acumulou uma dívida de US$ 1 milhão (cerca de R$ 2,56 mi). Seu plano de saúde não cobre a totalidade de suas despesas e sua mãe perdeu o emprego como recepcionista médica porque precisa cuidar da filha em tempo integral. “É quase como se fosse um pesadelo do qual não dá para acordar”, disse Shanyna. “Nós temos que depender dos familiares, amigos e diferentes apoiadores”.

article-2185878-14777058000005DC-256_634x512

Para ajudar a aliviar o sofrimento, ela criou a Fundação SAI (em homenagem a suas iniciais) que tem como finalidade ajudar as pessoas que também possuem doenças misteriosas. A fundação aceita doações através de vários bancos. Muitos já contribuíram para a causa, mas o dinheiro vai embora rápido em decorrência de todos os tratamentos que ela tem que fazer. Apesar de tudo, Shanyna e sua família continuam a ter esperança de um futuro melhor. “Sabemos que Deus é um curandeiro e vai ajudá-la a superar isso”, disse a avó da paciente, Carrie Isom.

article-2185878-14755074000005DC-131_634x421

Fonte: hypescience/dailymail
Comentários

Novidades

Topo
error: Sinto muito! Conteúdo protegido.