Advogada boliviana constrói 300 casas impressionantes de garrafa pet para famílias carentes!

Ingrid Vaca Diez, uma advogada boliviana apaixonada por artesanato, teve a ideia para ajudar as pessoas que passam por situação de extrema pobreza, a ponto de não ter onde morar. Foi então que passou a pesquisar com seriedade sobre a possibilidade de usar materiais reciclados para construir casas. Ela descobriu que poderia usar garrafas pet para construção das casas e foi em frente com o projeto que chamou de Casas de Botellas (Casa de Garrafas).

Foi em uma pesquisa minuciosa, juntando uma informação aqui e outra ali que Ingrid descobriu que a junção de certos ingredientes resultariam em uma espécie de cimento sustentável. Os ingredientes eram: garrafas de vidro trituradas, cimento, cal, areia, cola, sedimentos, resíduos orgânicos, aros e glicose.

Assim, no ano 2000, ela construiu sua primeira casa que teve 170 m² e contou com 36 mil garrafas PET de dois litros. O método é simples: as garrafas, recheadas de resíduos e sedimentos diversos, formam as paredes. Depois de serem amarradas, elas são fixadas com cal e cimento. Com a experiência de 15 anos operando no projeto Ingrid garante que é possível construir uma casa em apenas 20 dias, contando com a ajuda dos futuros moradores. Ao todo, ela já ajudou a construir 300 lares para pessoas carentes usando unicamente está técnica. Para construção, ela conta com doações de restos de outras construções para obter materiais de acabamento do imóvel.

Depois do projeto Casas de Botellas ter agido na Argentina, México, Panamá e Uruguai, além de própria Bolívia, Ingrid acredita que deva traze-lo para o Brasil. Ela acha que aqui será mais fácil conseguir as garrafas, pois o país parece ter uma tradição de reciclagem mais difundida.

1

538641_10151193342181885_1830992462_n

553537_10151865374511885_740753499_n

1005238_10151827958566885_900746287_n

DSC01732

Fonte: ecycle/casasconbotellas    Imagens: casasdebotellas