Curiosidades

Seis maneiras de descobrir as causas do seu mau hálito

Seis maneiras de descobrir as causas do seu mau hálito
Esse texto foi útil para você?

O mau hálito (halitose) sempre foi e sempre será um motivo de aflição e de aversão entre as pessoas, afinal, falar de perto com quem tem mau hálito é intolerantemente ruim! E o pior é que, na maioria das vezes, a pessoa não percebe que está com o problema, então fica a dúvida, avisar ou não?

Existem várias causas para que uma pessoa desenvolva mau hálito e, o pior, é que nem sempre é fácil identificar os motivos, já que a halitose pode ser decorrência de alimentação, problemas bucais ou o acúmulo de restos de alimentos entre os espaços dos dentes se não são escovados e limpos com fio dental após as refeições. Em algumas doenças de garganta também é comum surgir o mau hálito, mas este deveria sumir quando a enfermidade melhora. Até mesmo um intervalo longo de tempo sem beber água ocasiona mau hálito.


Uma atitude simplificada, mas óbvia de tratar a halitose é escovar os dentes e passar fio dental após as refeições. Os raspadores de língua também ajudam a extrair bactérias que se acumulam na parte de trás da boca. Entretanto, se ainda assim o mau hálito está perseguindo você, veja outras cinco formas de detê-lo.

Visite seu dentista

Sim, muitas vezes a pessoa acha mesmo escovando os dentes e usando o fio dental regularmente, não é preciso ir ao dentista de vez em quando. Só que, existem algumas sujeirinhas na nossa boca que somente um profissional é capaz de remover. Certos tipos de bactérias se estabelecem em nossos dentes podendo formar uma placa bacteriana que endurece com o tempo, se acumulando entre os dentes e gerando os tártaros. Tanto a placa quanto tártaro são absolutamente causas de uma halitose persistente. É melhor descartar essas possibilidades marcando um horário para checar a saúde bucal. Muitas vez, em alguns minutos a limpeza na boca feita pelo dentista remove não só as sujeiras, mas também o mau hálito.

Pedras nas amígdalas

As amígdalas da garganta (tonsilas palatinas) são uma massa de tecido linfoide, localizada em ambos os lados da garganta. São ricas em linfócitos, células de defesa do organismo, especificamente responsáveis pela produção de anticorpos. Estas estruturas são parecidas com ameixas secas, com fendas onde as bactérias podem se acumular. Em algumas situações, tanto bactérias quanto fungos e restos alimentares se acumulam nesta região formando as amigdalites (pedras nas amígdalas). Elas normalmente surgem quando pedaços de comida ficam acumulados nessas crateras; as bactérias começam a se alimentar desses pedaços, digerindo-os até eles se transformarem em uma gosma de cheiro ruim que nós conhecemos e odiamos. Aí está um grande motivo para o seu mau hálito.

A limpeza das pedras pode ser feito através de um irrigador oral, como o da marca Waterpik que esguicha água pressurizada nas amígdalas. Em casos mais graves, é preciso remover as próprias amígdalas por meio cirúrgico.

Pode ser um problema no seu nariz

Outra das principais causas do mau hálito são as secreções fedidas de suas passagens nasais. Infecções do seio nasal ou a presença de bactérias nas cavidades nasais podem emitir odores nocivos que resultam em mau hálito. Fazer uma lavagem nasal salina pode ajudar a aliviar este problema. Se ele persistir, é melhor ver um otorrinolaringologista, o especialista em ouvido, nariz e garganta que irá  avaliar as condições da vias aéreas superiores e inferiores e a presença de sinusoplastias. Muitas pessoas portadoras de sinusite podem manifestar halitose como reflexo dessa patologia.

O que você anda comendo?

Alimentos como alho e cebola podem causar mau hálito, e não exclusivamente devido aos restos que se acumulam em sua boca. Muitas vezes assim que terminamos de comer comidas carregadas de alho e cebola, não adianta escovar os dentes. A halitose está ali! No caso de alho, por exemplo, produtos químicos liberados pela comida são absorvidos pelas células de sangue e expelidos através dos pulmões.

Isso faz sua respiração cheirar mal, não apenas sua boca. Não há nada que possamos fazer, exceto esperar passar, mascarar o hálito ruim com balas ou bochechos. Mas se você vai a algum compromisso que não queira que o mau cheiro seja sentido da sua boca, o melhor mesmo é evitar comidas condimentadas com alho e cebola crua.

Problemas no estômago?

Gastrite e Refluxo também geram mau hálito. No caso da primeira o problema está na demora para esvaziamento do estômago que é tomado por bactérias fétidas e na segunda o cheiro desagradável é causado pela volta dos alimentos do estômago para boca, ou seja,  uma condição na qual ácido e outros conteúdos do seu estômago vazam para fora do órgão até o esôfago. Esse problema pode ser tratado com antiácidos e outros medicamentos.

693631-Alimentos-que-pioram-o-refluxo-1

E o fluxo salivar?

Uma das causas mais comuns, porém, associada à halitose é a diminuição do fluxo salivar, a xerostomia. Diversos fatores interferem na produção das glândulas salivares. Entre eles, destacam-se determinadas drogas e certos problemas respiratórios. Pacientes que respiram mais pela boca, não têm selamento labial adequado, o que provoca ressecamento da mucosa e favorece a halitose.
O fluxo salivar também pode ser alterado por falta de ingestão de água. É importante ingerir de dois a três litros de água por dia para evitar que a parte sólida da saliva torne-se mais espessa por falta de líquido e acumule-se no dorso posterior da língua, aumentando a ocorrência de halitose.

Fonte: tuasaude/drauziovarella/tuasaude

Novidades

Topo