Animais

Fim dos tempos! Cientistas afirmam que a 6ª extinção em massa já começou

Por muitas vezes o fim do mundo foi anunciado. Profetas, como Nostradamus, ficaram mundialmente famosos com previsões apocalípticas. Passagens bíblicas relatam o tema, e recentemente previsões baseadas no calendário Maia foram realizadas. Filmes também retratam o fim da humanidade de diferentes maneiras: a partir de grandes desastres naturais, epidemias devastadoras, invasões alienígenas ou zombies, guerras, dentre outras formas. Mas será que realmente o mundo vai acabar?

Resultados de pesquisas de respeitadas universidades apontam que iniciamos a 6ª Extinção em Massa da Terra. Nosso planeta já teve outros 5 períodos de grandes extinção, em que várias espécies desapareceram! Os fósseis mais conhecidos são os dinossauros, mas milhares de outros seres deixaram de existir. Nesses períodos, mudanças climáticas, causadas principalmente por grandes erupções vulcânicas ou choques de asteroides com a Terra, proporcionaram extinções das quais as formas de vida sobreviventes deram origem as que conhecemos atualmente.


Sempre existiram variações climáticas na Terra. O problema é que temos acelerado esse processo. Crescendo exponencialmente nos últimos, a população humana não apenas interfere no clima através de emissão de poluentes no meio ambiente, como também explora e devasta os recursos naturais, causando desaparecimento de muitas espécies.

Para se ter uma ideia, nos últimos 100 anos quase 400 espécies desapareceram do planeta! Isso significa 20 vezes mais do que no século 17. Em relação aos animais, estima-se que a extinção aumentou em mais de 100 vezes comparado com a taxa natural. Outras pesquisas apontam que essa taxa pode ser de 1000 vezes! Há também uma perda de 320 vertebrados e 25% das espécies desde o século 15. A extinção é algo natural, porém aceleramos isso a taxas incríveis, o que colabora para o desaparecimento de nossa própria espécie!

Apesar de agirmos como se estivéssemos sozinhos no planeta, não estamos! Há uma grande interligação entre os seres vivos! Se uma espécie é extinta, várias outras também correm o risco de desaparecer. Foto: Reprodução/

Apesar de agirmos como se estivéssemos sozinhos no planeta, não estamos! Há uma grande interligação entre os seres vivos! Se uma espécie é extinta, várias outras também correm o risco de desaparecer. Foto: Reprodução/sintonia2

Além dos animais, há outros indicadores. Especialistas apontam que os níveis de carbono absorvidos pelos oceanos chega a ser maior do que na última extinção em massa, e os oceanos ainda apresentam maior aquecimento, acidificação e baixos níveis de oxigênio, fatores que foram determinantes em todas as grandes extinções do passado!

Apesar de agirmos como se estivéssemos sozinhos no planeta, não estamos! Há uma grande interligação entre os seres vivos! Se uma espécie é extinta, várias outras também correm o risco de desaparecer. Agora imagine isso com várias? Pois é, as perspectivas não são muito animadoras, e estima-se que entre 300 a 2000 anos poderá ocorrer a nova extinção em massa, e nossa espécie será uma das primeiras a desaparecer! Pesquisadores apontam que ainda podemos reverter ou ao menos retardar esse processo, mas diante de interesses capitalistas e do consumismo sem fim, será que temos chance? É possível criar uma consciência ambiental, antes de chegarmos ao fim da aventura humana na Terra?

Sempre existiram variações climáticas na Terra. O problema é que temos acelerado esse processo. Foto: Reprodução/blogskylab

Sempre existiram variações climáticas na Terra. O problema é que temos acelerado esse processo. Foto: Reprodução/blogskylab

 

Fontes: livesciencebbcterragreenme

 


Acesse nosso novo site! data-recalc-dims=

Novidades

Topo