Animais

Depois de passar dois anos criando um casal de cães, chinês descobre que os bichos eram ursos





Na China pode tudo! Há dois anos, um agricultor chinês chamado Wang Kayui, que vive em uma vila na fronteira entre a China e o Vietnã, encontrou um homem vendendo dois pequenos animais pretinhos. Segundo o vendedor, os animais, eram filhotes de cães de raça. Imediatamente, Wang se interessou pelo “cães” fofinhos e acabou comprando os dois e levando para casa.

Os animais foram sempre bem cuidados com alimentação e banhos diários. Apesar de estar tão perto dos bichos todos os dias, Wang jamais desconfiou de que algo pudesse dar errado com seus amiguinhos. Não havia mesmo motivo para preocupação, pois os “cães” comiam bem, eram brincalhões e muito saudáveis, até que começaram a crescer além do esperado, pesando cerca de 45 kg cada um. Com este tamanho todo, pararam de se comportar como “cães” e passaram a matar e comer as galinhas que também viviam na fazenda. Mas mesmo assim, o agricultor continuou os tratando como cães.


Na verdade, Wang só descobriu que os animais não eram cachorros, quando o Departamento de Segurança Pública Florestal da China distribuiu folhetos que mostrava os animais selvagens que poderiam viver naquela região. Os filhotes que ele comprou achando que eram cães, eram exemplares do urso negro asiático, espécie cuja existência é considerada em situação vulnerável devido ao desmatamento de seu habitat. Foi então que o agricultor percebeu que seus cães, eram na verdade ursos e que ele estava mantendo os animais, que estão em risco de extinção, de maneira ilegal em sua casa.

Um dos "cachorros" do agricultor Wang Kayui. Foto: Reprodução/chinanews

Um dos “cachorros” do agricultor Wang Kayui. Foto: Reprodução/chinanews

Os dois ursos, foram doados para o Departamento de Segurança Pública Florestal, na esperança de que os animais pudessem ser devolvidos à natureza. Os policias buscaram os ursinhos e profissionais estão mobilizados para adaptá-los à natureza.

De qualquer forma, Wang teve muita sorte nos dois anos que esteve cuidando de seus “cãeszinhos”, pois os ursos negros asiáticos são uma espécie conhecida por frequentemente atacar humanos sem nenhuma motivo aparente.

Os animais em seu novo lar, no Centro de Resgate da Vida Selvagem de Yunnan. Foto: Reprodução/chinanews

Os animais em seu novo lar, no Centro de Resgate da Vida Selvagem de Yunnan. Foto: Reprodução/chinanews

Fonte: chinanews e megacurioso

 

Novidades

Topo