Animais

Você vai ficar chocado com o sofrimento dos patos e gansos para produção de foie gras. Você nunca mais vai querer provar isso! [vídeo]



Para quem não sabe o que é, o  foie gras que significa em francês  “fígado gordo”, nada mais é do que o  fígado de um pato ou ganso que foi super-alimentado. É considerado uma das maiores iguarias da culinária francesa. Possui consistência amanteigada e sabor mais suave em relação ao fígado normal de pato ou ganso.

A forma como a iguaria é feita, parece ser  extremamente cruel, pois para que o fígado do pato, ganso ou marreco fique dilatado ou hiperdesenvolvido, as aves são submetidas a uma vida confinada e uma alimentação forçada, o que gera protestos de grupos de ecologistas do mundo todo. Alguns países, como Alemanha, Itália, Israel e Grã-Bretanha até já proibiram a comida. Nos EUA o estado da Califórnia também proibiu a produção e venda e no Brasil, o estado de São Paulo vestiu a camisa.


A produção de foie gras é extremamente polêmica pois, os patos que são  criados inicialmente livres, partir de uma determinada idade, passam a ficar confinados, praticamente sem poder se mexer para não queimar calorias, e recebem pelo processo de engorda de 12 a 20 vezes mais comida que o normal. Essa técnica se chama “gavage”, onde os patos são alimentados através de um tubo que é introduzido diretamente no seu esôfago.

A forma como a iguaria é feita, parece ser  extremamente cruel, pois para que o fígado do pato, ganso ou marreco fique dilatado ou hiperdesenvolvido, as aves são submetidas a uma vida confinada e uma alimentação forçada, o que gera protestos de grupos de ecologistas do mundo todo. Foto: Reprodução/avtotravel

A forma como a iguaria é feita, parece ser extremamente cruel, pois para que o fígado do pato, ganso ou marreco fique dilatado ou hiperdesenvolvido, as aves são submetidas a uma vida confinada e uma alimentação forçada, o que gera protestos de grupos de ecologistas do mundo todo. Foto: Reprodução/avtotravel

Vamos ver como funciona o processo:
  1. No geral, usam-se patos da raça mulard (resultado do cruzamento entre o pato-de-pequim e o marreco). Nos primeiros 100 dias, eles comem milho e são criados soltos. Depois, é hora de ir para o confinamento, que vai facilitar a engorda. Neste local, não há espaço se quer para se mexer, pois é importante que os animais não queimem calorias.
  2. Alguns criadores mantêm iluminação artificial para que o bicho fique mais tempo acordado (e, portanto, comendo), ou seja, em momento algum há escuro para que possam dormir. Durante o dia, várias porções de ração ou milho puro é introduzida por dia, diretamente no esôfago das aves, usando um cano que pode ser automático onde a gororoba é injetada por um cano que vai direto ao esôfago, preso ao pescoço por um anel. Ou pode ser manual, onde o produtor coloca um funil que vai direto para o esôfago e uma grande porção de comida é derramada para dentro do bicho. A ração é constituída por muito carboidrato, vindo do amido de milho, além de gordura de porco e de ganso.
Alguns criadores mantêm iluminação artificial para que o bicho fique mais tempo acordado (e, portanto, comendo), ou seja, em momento algum há escuro para que possam dormir. Foto: Reprodução/avtotravel

Alguns criadores mantêm iluminação artificial para que o bicho fique mais tempo acordado (e, portanto, comendo), ou seja, em momento algum há escuro para que possam dormir. Foto: Reprodução/avtotravel

  1. O fígado do bicho ganha certo amargor ao tentar metabolizar os excessos da dieta. Hiperestimulado, ele chega a crescer até 12 vezes seu tamanho normal – com a gordura correspondendo a 65% de seu peso. No fim, o órgão de um pato pode atingir 0,5 kg. O de um ganso, até 2 kg.
  2. Com pouco mais de quatro meses, o animal está pronto para o abate. O fígado se tornou uma massa semissólida, macia e de cor pálida. Há quem prefira comê-lo recém-retirado do animal. Ele também pode ser cortado em fatias ou cozido e servido frio.

Não é preciso dizer que estes animais se sentem muito mal depois que passa para o confinamento e super-alimentação. Não podem dormir, recebem excesso de comida diretamente no esôfago por uma máquina, se sentem cheios 24 horas por dia, não podem se mexer, devido ao peso sentem dores nos ossos durante todo tempo.

Não é preciso dizer que estes animais se sentem muito mal depois que passa para o confinamento e super-alimentação.

Não é preciso dizer que estes animais se sentem muito mal depois que passa para o confinamento e super-alimentação. Foto: Reprodução/avtotravel

Com pouco mais de quatro meses, o animal está pronto para o abate. O fígado se tornou uma massa semissólida, macia e de cor pálida. Há quem prefira comê-lo recém-retirado do animal. Ele também pode ser cortado em fatias ou cozido e servido frio.Foto: Reprodução/dailymail

Com pouco mais de quatro meses, o animal está pronto para o abate. O fígado se tornou uma massa semissólida, macia e de cor pálida. Há quem prefira comê-lo recém-retirado do animal. Ele também pode ser cortado em fatias ou cozido e servido frio.Foto: Reprodução/dailymail

Foie-gras-production-in-F-007

Durante o dia, várias porções de ração ou milho puro é introduzida por dia, diretamente no esôfago das aves, usando um cano que pode ser automático onde a gororoba é injetada por um cano que vai direto ao esôfago, preso ao pescoço por um anel.

Veja o vídeo de aves sendo alimentadas para produção de foie gras!

Fonte: petitgastro,  stopforcefeeding e mundoestranho

Novidades

Topo
error: Sinto muito! Conteúdo protegido.