Curiosidades

Sensacional: Assista ao vídeo de todas as etapas de um transplante de córnea.





A córnea é uma estrutura transparente localizada na parte da frente do olho. Ela permite que as imagens do meio externo penetrem no olho e sejam captadas pela retina. Para o bom funcionamento da córnea, é necessário que a mesma tenha transparência satisfatória e curvatura adequada.

O transplante de córnea é indicado quando a transparência ou a curvatura da córnea estejam alteradas, não permitindo uma boa visão. Ele consiste na substituição da córnea alterada por uma córnea doadora que mantenha boas condições. Atualmente utiliza-se geralmente, a anestesia local.


Os principais riscos de um transplante de córnea são: falência primária e rejeição. Na falência primária, a córnea doada não apresenta bom funcionamento. Isto é percebido no primeiro mês pós-cirurgia. Neste caso, deve ser feita outra cirurgia. Na rejeição a córnea apresenta bom funcionamento inicial e, algum período após, o paciente pode apresentar diminuição da visão e vermelhidão ocular.

Após o transplante, pode levar meses para a visão atingir seu potencial, porém após algumas semanas o paciente já poderá perceber melhora.

O transplante de córnea é indicado quando a transparência ou a curvatura da córnea estejam alteradas, não permitindo uma boa visão. Ele consiste na substituição da córnea alterada por uma córnea doadora que mantenha boas condições. Foto: yoututbe

O transplante de córnea é indicado quando a transparência ou a curvatura da córnea estejam alteradas, não permitindo uma boa visão. Ele consiste na substituição da córnea alterada por uma córnea doadora que mantenha boas condições. Foto: yoututbe

 

Fonte: institutodavisaorp

Novidades

Topo