Animais

Ratazanas gigantes capazes de encontrar bombas escondidas  em campos minados estão salvando vidas em países da África

Quando você poderia imaginar que  ratos enormes poderiam salvar vidas e se tornar heróis?  Uma ONG da Bélgica, conhecida como APOPO tem trenado ratazanas gigantes para que elas sejam capazes de farejar minas terrestres. A ideia partiu do fundador da ONG, Bart Weetjens  que percebeu que suas ratazanas de estimação era sociáveis, inteligentes e podiam ser prontamente treinados. Então, ele mesmo começou a pesquisar os roedores ideiais para este trabalho.

Usando sua experiência em criar roedores, Bart resolveu  tentar treinar esses animais para resolver o problema grave de minas terrestres espalhadas naquela região. Uma pesquisa revelou que a espécie africana Cricetomys gambianus era ideal para o trabalho, por apresentar inteligência diferenciada e um admirável olfato.


Bom, poderia ser considerado uma “bobagem” se  os ratos heróis não tivessem desde 2006 evitando que 13.000 minas soterradas detonassem e readquirindo, com isso, mais de 11 milhões de metros quadrados de terra. Além disso, as ratazanas analisaram, com precisão de um quarto de milhão, amostras de sangue com infecções de tuberculose.

Cada animal treinado custou algo em torno de 20 mil reais, parece muito, mais é muito mais em conta do que treinar seres humanos ou cães. As ratazanas são muito mais rápidas para o trabalho. Seres humanos treinados com detectores de metais levariam cinco dias para procurar minas em 200 metros quadrados de terra, enquanto os ratos pode fazer o mesmo serviço em 20 minutos. Além disso, as ratazanas são, pelo menos, um quilo mais leve que o peso mínimo necessário para passar por cima de minas ativadas por pressão.

Uma ONG da Bélgica, conhecida como APOPO tem trenado ratazanas gigantes para que elas sejam capazes de farejar minas terrestres. Foto: Reproução/jornalciencia

Uma ONG da Bélgica, conhecida como APOPO tem trenado ratazanas gigantes para que elas sejam capazes de farejar minas terrestres. Foto: Reproução/jornalciencia

A ONG garante que os ratos são bem cuidados e que nenhum deles se feriu ou morreu em treinamentos ou durante o trabalho. Os bichos usam protetores solares nas orelhas pra prevenir câncer de pele e assim que ficam velho demais para trabalhar, se aposentam e têm permissão para viver o resto de suas vidas na natureza.

Não para por aí! As ratazanas gigantes  também receberam treinamento para farejar amostras de sangue e fluído humano,  a fim de detectar traços de tuberculose. Segundo a APOPO, os ratos encontraram  7 mil casos de tuberculose, que não haviam sido detectados nos testes de laboratórios. Com isso, já combateram 24 mil infecções, e aumentaram as taxas de detecção em 45%.

poderia ser considerado uma “bobagem” se  os ratos heróis não tivessem desde 2006 evitando que 13.000 minas soterradas detonassem e readquirindo, com isso, mais de 11 milhões de metros quadrados de terra. Foto: Reprodução/jornalciencia

poderia ser considerado uma “bobagem” se os ratos heróis não tivessem desde 2006 evitando que 13.000 minas soterradas detonassem e readquirindo, com isso, mais de 11 milhões de metros quadrados de terra. Foto: Reprodução/jornalciencia

120-2

Seres humanos treinados com detectores de metais levariam cinco dias para procurar minas em 200 metros quadrados de terra, enquanto os ratos pode fazer o mesmo serviço em 20 minutos. Foto: Reprodução/jornalciencia

Veja o vídeo de como é o trabalho desses pequenos heróis!

Fonte: theguardian e jornalciencia

 


Novidades

Topo