Você costuma trocar o dia pela noite? Veja os problemas de saúde que você pode ter!

“Quais os malefícios e reações do corpo em quem trabalha no período noturno? A longo prazo.”(Ednilson Salvador)

Há milhares de anos sempre existiu a necessidade de trocar o dia pela noite, desde motivos de trabalho a momentos de prazer, como festas e eventos. Todavia, pesquisas e experimentos demonstram que o trabalho noturno ou a troca do dia pela noite seja por qual motivo esteja relacionado nos traz sérios riscos à saúde! Uma pesquisa realizada por especialistas do sono da Universidade de Surrey, Inglaterra, mostrou que trabalhar nos turnos noturnos pode alterar o metabolismo e prejudicar o bom funcionamento molecular.

O corpo humano é programado naturalmente para seguir um ritmo próprio, temos um relógio biológico programado para ficar ativo durante o dia e iniciar um processo de descanso à noite. Infelizmente, a cada dia vemos a necessidade de serviços 24 horas onde a sociedade cada vez mais vive e trabalha durante a noite, por isso a qualidade do sono e o tempo mínimo de recuperação das energias estão sendo alterados e isso pode levar à sérios problemas futuros, principalmente a longo prazo e associado a má alimentação, predisposição genética, o fumo, bebidas alcoólicas exageradas e sem a pratica de atividade física, tudo isso contribuirá com os distúrbios do relógio biológico.

As conseqüências imediatas que ocorrem em nosso corpo quando não dormimos a noite são: fadiga, sonolência durante o dia, déficit de atenção, de memória e raciocínio, além de distúrbios alimentares, já que os horários serão alterados durante o dia, além de contribuir para obesidade, diabetes e hipertensão. O nosso descanso está programado para acontecer durante a noite, pois é nesse período que o neuro-hormômino melatonina, responsável por regular o sono, é secretado pelo nosso organismo e que contribui para um bom descanso e reposição das energias. Devido à luz, barulhos do dia-a-dia e movimentos dentro de casa, o sono pode ser perturbado facilmente e isso pode afetar a vida das pessoas que precisam dormir depois de uma longa noite acordada.

Segundo informações da Associação Nacional de Medicina do Trabalho (ANAMT), existem doenças em longo prazo que podem ocorrer em pessoas que trabalham à noite, como: azias crônicas, úlceras gástricas, dificuldades intestinais, e principalmente podem desencadear problemas cardiovasculares, como enfartes, além disso, maiores possibilidades de desenvolvimento de câncer de mama, caso as jornadas sejam bastante prolongadas.

Working-night

Os especialistas do sono da Universidade de Surrey, na Inglaterra, explicam que nossos genes estão programados para trabalhar em sintonia durante o dia e quando isso é alterado, ou seja, quando estamos ativos e trabalhando durante a noite, os genes perdem essa sintonia e sintomas começam a surgir em nosso corpo, como: mal estar, aceleração dos batimentos cardíacos, alterações nos rins e no funcionamento do nosso cérebro, é como uma confusão, onde nada está em ordem!

Todavia, para minimizar os efeitos negativos do trabalho noturno, algumas medidas podem ser tomadas, de acordo com os especialistas, como:

  1. Dormir sempre nos mesmos horários, mesmo de folga;
  2. Dormir uma quantidade mínima de horas diárias, entre seis a oito;
  3. Deixar o quarto escuro ajuda a dormir e favorece a produção da melatonina;
  4. Usar protetores de ouvidos para evitar os barulhos e interromper o sono;
  5. Tirar um cochilo algumas horas antes de ir trabalhar a noite;
  6. Cochilar alguns minutos durante a jornada de trabalho, nos intervalos, vale à pena;
  7. Evitar refrigerantes, cafeína, chá antes de dormir;
  8. Praticar atividade física sempre e regularmente;

trabalho-noturno-20142101-original

Fonte: unifenasbbc e cienciaecultura