Anomalias e doenças

Aprenda a decifrar sua meleca! A cor da meleca pode mostrar problemas de saúde.

Atualmente é muito raro que nosso muco nasal seja usado para diagnosticar doenças. Mas, muitas vezes, nossa meleca pode trazer informações muito importantes para investigar o tem de errado na nossa saúde.  Nossa meleca é produzida por pequenas glândulas nasais localizadas bem abaixo da mucosa, camada que reveste internamente as vias aéreas. O muco nasal é composto principalmente de água (90 a 95%), glicoproteínas, sais e restos celulares. Sua função é proteger as vias aéreas do ataque de vírus, bactéria e outros micro-organismos que podem infectar nosso corpo. Justamente por isso, a cor, consistência e até mesmo o odor do muco podem nos dizer se há algo de errado, uma vez que para eliminar os organismos invasores ele poderá ficar mais concentrado, com sangue ou mesmo mal cheiroso.

Meleca transparente

Uma meleca transparente é um bom sinal. Um catarro saudável não tem cor. Durante todo o dia produzimos em médica cerca de 1,5 litros de muco nasal. Com essa aparência, podemos supor nossas fossas nasais estão sendo devidamente lubrificadas agregando umidade ao ar que respiramos. A maior parte desse muco desce pela garganta e, no estômago é dissolvida e segue o trato intestinal.


Meleca branca

Se estiver o muco nasal estiver esbranquiçado, pode indicar asma, rinite, quadros alérgicos e infecções virais (gripe, resfriado). Em casos raros, o muco esbranquiçado pode ser sintoma de um tipo de câncer de pulmão chamado carcinoma bronquíolo-alveolar. Caso ele não tenha odor e seja consistente, pode indicar que o corpo está desidratado. No muco fica esbranquiçado nas condições citadas, porque os tecidos que revestem as narinas se tornam inchados e inflamados, dificultando o fluxo do muco que, por sua vez, perde parte de sua umidade e fica esbranquiçado e mais espesso.

Meleca amarela

Já se muco for amarelado é sinal de infecção respiratória do trato superior, como rinites, sinusites e laringites, podendo ser de procedência viral ou um início de infecção bacteriana. Isso faz com que o organismo mobilize o sistema imunológico para combater a infecção, enviando células do nosso sistema imunológico até foco do problema. Entre essas células estão os glóbulos brancos que, após cumprir suas tarefas, são eliminados através do muco, dando à secreção uma cor amarelada.

Meleca verde

Caso o muco nasal esteja mais esverdeado ou purulento, indica uma infecção por bactéria, como amigdalite e pneumonia. Quando um resfriado dura entre 1 e duas semanas, o muco nasal pode se tornar gradativamente mais espesso e cheio de células e outros vestígios das células imunológicas mortas durante o combate contra a infecção. Isso faz com que o catarro se torne esverdeado. Se os sintomas persistirem por mais dias e, para piorar, vierem acompanhados de febre e náusea, isso significa que a meleca verde pode ser sinal de sinusite ou de uma infecção bacteriana. Nesse caso, vá ao médico!

Meleca rosada ou vermelha

Uma meleca rosada ou vermelha indicar a presença de sangue na secreção, não há motivo para entrar em pânico. Isso pode ser consequência de pequenas fissuras no tecido que reveste a cavidade nasal que, normalmente, é causada pelo ressecamento ou alguma irritação. No entanto, é preciso ter um pouco de atenção com a persistência do problema. Assim,  se o sangue persistir ou se desde o primeiro episódio for sangue vivo em grande quantidade, é necessário procurar ajuda médica. Nestes casos, há uma probabilidade maior de serem doenças mais graves, como tuberculose, embolia pulmonar e câncer de pulmão. A presença de sangue em qualquer secreção do organismo é motivo de preocupação e deve ser investigada.

Meleca marrom

O muco nasal pode alcançar um tom amarronzado, geralmente acompanhado de odor forte e consistência grossa. É um forte indício de pneumonia por Aspergillus (tipo de fungo que infecta o pulmão) que pode causar um sangramento que tinge o catarro de marrom. Além disso, tabagistas geralmente apresentam um catarro com uma coloração diferente, mais escura. O tabaco é um importante irritante das vias aéreas, tanto nasais como brônquicas e pode estimular as glândulas a produzirem mais muco. Nesse caso, a coloração escura nem sempre é uma infecção.

Meleca preta

Fumantes e usuários de drogas podem apresentar meleca na cor preta. No entanto, se esse não for o caso, a secreção com essa coloração pode ser indicativo de uma infecção séria causada por fungos. Sendo assim, em qualquer das três opções (cigarro, drogas ou infecção), procure a ajuda de um médico!

Fonte: Megacurioso e Minhavida

⚠  ATENÇÃO:  Nosso novo site, especial para mulheres, já está no ar. Acesse Diário Mulher.



Novidades

Topo