Curiosidades

Priapismo: ereção que nunca termina!

Priapismo: ereção que nunca termina!
Esse texto foi útil para você?

Já tentou imaginar uma ereção de longa duração que pode chegar a mais de quatro horas?! Pois é, essa condição rara existe e é bastante dolorosa e pode ocorrer sem estimulação sexual. Para compreendermos como ocorre essa ereção de longa duração que causa muito incomodo e pode levar até a perda de função do órgão genital masculino vamos identificar como funciona o mesmo.

A genitália masculina é formada por dois tipos de tecidos: um tecido chamado de corpo cavernoso e outro tecido chamado de esponjoso que envolve e protegem a uretra (canal por onde sai a nossa urina, o famoso “xixi”). Quando o homem é estimulado sexualmente esses tecidos são preenchidos por sangue e acontece a ereção normalmente, o problema começa quando essa ereção não termina e continua por longas horas, isso porque o sangue que circula principalmente no tecido cavernoso não retorna ao seu ciclo natural e fica preso no local, ou seja, com muito sangue e pouco oxigênio no local pode ocorrer morte das células e ocasionar lesões graves, com perda de função erétil. Este problema ainda não possui uma causa especifica, porém está associado a uma série de doenças, como a leucemia, anemia falciforme (hemácias – células sanguíneas com formado de “foices”), trauma genital e também devido ao uso de drogas.


Atenção: As informações contidas aqui são para esclarecimentos e compreensão do problema que ocorre no órgão reprodutor masculino. Para diagnóstico, prevenção, tratamento médico e resolução do problema procure o médico especialista na área e qualquer emergência procure o médico!

A genitália masculina é formada por dois tipos de tecidos: um tecido chamado de corpo cavernoso e outro tecido chamado de esponjoso que envolve e protegem a uretra (canal por onde sai a nossa urina, o famoso “xixi”). Foto: diariodebiologia

Diagnóstico

O Priapismo ocorre de duas formas: a isquêmica e a não isquêmica. A forma isquêmica, mais perigosa e frequente, ocorre quando sangue não retorna ao seu ciclo natural e concentra-se no corpo cavernoso, é muito doloroso. O seu diagnóstico envolve exame clínico com médico especialista e histórico do paciente, pois envolve uma série de doenças associadas e pode ocorrer com uso de drogas; então o médico precisa ficar ciente de todas as informações necessárias para avaliar cada caso. A forma não isquêmica, menos frequente ocorre quando há um alto fluxo de sangue e pode ser decorrente de um trauma no genital. Todas as duas formas são verificadas e examinadas pelo médico que podem solicitar uma série de exames de sangue para verificar doenças associadas e presenças de substâncias relacionados ao uso de drogas.

Tratamento

O Priapismo é uma urgência médica, ou seja, é necessário ir ao pronto socorro o mais rápido possível, já que a dor localizada no genital é intensa, associado a isso, dores de cabeça intensas (cefaleias), perda de movimentos acompanham os sintomas e por isso o caso é grave. O objetivo do tratamento é bastante simples: eliminar a ereção e a dor. Além da medicação para aliviar a dor, se faz a drenagem do sangue no corpo cavernoso, utilizando substâncias vasoconstritoras (que realizam contração dos vasos sanguíneos e fazem aumentar a pressão para que o sangue saia do local e volte ao seu ciclo normal). Há casos que o médico recomenda a lavagem do tecido cavernoso e em alguns casos, os mais graves, cirurgias. Nos estágios iniciais do priapismo algumas manobras rápidas podem ajudar, como compressas de gelo no local, alguns exercícios, como o de subir escadas, além de medicamentos para aliviar a dor.

Prevenção

Não é fácil a prevenção, já que é complicado descobrir a origem do problema e está associado a vários fatores que serão analisados pelo médico, nos casos de emergência. Porém, pessoas que fazem o uso de medicamentos, como antidepressivos, antipsicóticos, anticoagulantes, além das drogas, como a cocaína e o álcool, podem desencadear o priapismo. Todavia, pessoas que possuem doenças como a leucemia, anemia falciforme, problemas de oxigenação, hidratação, ou outras doenças sanguíneas devem sempre ficar atentos para este tipo de ocorrência, já que estão sempre associados; e lembrem-se, procure sempre o médico para avaliar o seu caso, pois o mesmo é o único que pode informar qual o seu problema e indicar o melhor tratamento, aliviando os sintomas e principalmente preservando a função do órgão genital masculino.

Portanto, uma ereção prolongada por muito tempo pode ser um motivo para buscar um especialista médico. Então nada de realizar procedimentos em casa sem orientação, pois o priapismo é uma emergência e deve ser levado ao hospital para ser realizado o tratamento correto para cada pessoa!

629696-Em-alguns-momentos-é-bom-ter-ereção-em-outros-não.-Foto-divulgação
O Priapismo é uma urgência médica, ou seja, é necessário ir ao pronto socorro o mais rápido possível, já que a dor localizada no genital é intensa, associado a isso, dores de cabeça intensas (cefaleias), perda de movimentos acompanham os sintomas e por isso o caso é grave. Foto: mundodastribos
Fontes: ucsfhealth e abcdasaude

Novidades

Topo