Dores nas costas, barriga e seios pesados. Três pais experimentam por 30 dias as dores de estar grávida.

Depois dos homens que experimentaram a dor do parto (VEJA AQUI). Outros agora experimentam as dores de carregar o peso da barriga e dos seios de uma gestante nos últimos 30 dias da gestação. Eles tem que usar a barriga e os seios postiços pesando cerca de 15 kg durante o trabalho, dentro do carro, no bar, enquanto dormem e em todas as suas atividades do cotidiano. Os ingleses, Jason Bramley, Steve Hanson e Jonny Biggins são os voluntários para o estudo (e brincadeira) que pretende homenagear o dia das mães. O experimento fará parte do livro “Book of Mun” e conta com a participação dos pais por 30 dias.

Enquanto as mães estão felizes em poderem carregar seus bebês na barriga e sonhar com o momento em que os terão em seus braços, estes pais “grávidos” experimentam quase todas as dores de carregar uma barriga de 8-9 meses de gravidez. Todo equipamento está projetado para fazer forte pressão nos pulmões, costas, bexiga e estômago e então os voluntários sentem praticamente o mesmo desconforto de uma mulher que está realmente grávida.

Os pais precisam registrar todos altos e baixos da experiência em um diário. Steve de 46 anos no oitavo dia reclamou: A cada dia, coisas do dia a dia se tornam monumentais. Não consigo mais colocar minhas meias.” “Não consigo pregar o olho, não tem posição para dormir! Tentei fazer uma cidade de travesseiros em volta da barriga para poder me instalar.” Janson de 44 anos questionou no quinto dia da experiência: “Me pergunto agora por que mulheres grávidas não andam de cadeiras de rodas? Eu tenho uma cadeira com rodinhas no trabalho e tem me ajudado muito a deslizar pra todo lado com essa barriga” No terceiro dia, Jonny conta: “A barriga abriu meu paletó e expôs meus peitos e barriga em um bar. Fiquei constrangido, não sabia como explicar aquilo.” “Já tenho afinidade com essa barriga, coloquei nome , se chama Bump e às vezes me pego acariciando essa barriga falsa.”

Os três são da Inglaterra, mas mantém as atividades profissionais em Barcelona precisam carregar seus barrigões o tempo todo, inclusive nas viagens de trabalho. O peso extra só pode ser removido na hora de tomar banho.

25F3434F00000578-2963958-image-a-19_1424617885225
Todo equipamento está projetado para fazer forte pressão nos pulmões, costas, bexiga e estômago e então os voluntários sentem praticamente o mesmo desconforto de uma mulher que está realmente grávida. Foto: Dailymail
25F30CEF00000578-2963958-image-a-25_1424617916479
Os três são da Inglaterra, mas mantém as atividades profissionais em Barcelona precisam carregar seus barrigões o tempo todo, inclusive nas viagens de trabalho. O peso extra só pode ser removido na hora de tomar banho. Foto: Dailymail
25F30CDA00000578-2963958-image-a-23_1424617904516
Jason, 44 anos. “Me pergunto agora por que mulheres grávidas não andam de cadeiras de rodas? Eu tenho uma cadeira com rodinhas no trabalho e tem me ajudado muito a deslizar pra todo lado com essa barriga” Foto: 3pregnantdads
25F30CD500000578-2963958-image-a-24_1424617907706
Jonny, 45 anos. “A barriga abriu meu paletó e expôs meus peitos e barriga em um bar. Fiquei constrangido, não sabia como explicar aquilo.” Foto: 3pregnantdads
25F30CC600000578-2963958-image-a-22_1424617900977
Steve, 46 anos. “Não consigo pregar o olho, não tem posição para dormir! Tentei fazer uma cidade de travesseiros em volta da barriga para poder me instalar.” Foto: 3pregnantdads

Fonte: Dailymail3pregnantdads