Curiosidades

Construa uma cisterna e aproveite a água da chuva!

Em meio a uma crise hídrica, qualquer forma de reaproveitar e economizar água é útil. Para tanto, a criatividade conta bastante. Assim surgiu um movimento em São Paulo chamado Cisterna Já. A proposta é difundir o uso de cisternas por parte da população, que, assim, poderia driblar um pouco a falta d’água reutilizando a água da chuva. Você já parou pra pensar que a água que usamos para lavar o chão ou o carro, regar o jardim e dar descarga no vaso sanitário não precisa ser potável? E já viu a quantidade de água de vai embora pelos ralos quando chove? Pois aí está uma forma de usar parte da água da chuva e poupar a água potável que temos em casa. A cisterna é um reservatório para armazenar água, geralmente pluvial (da chuva). Que tal termos uma em casa?

Vale lembrar que a água da chuva não é potável, ou seja, não é própria para beber, cozinhar ou lavar alimentos. Como já explicado aqui no Diário de Biologia, a água da chuva nas cidades pode conter desde partículas de poeira e fuligem até sulfato, amônio e nitrato. Claro que respirar esse ar poluído também faz mal e que, em uma situação em que você não tenha outra opção, beber água da chuva é melhor do que ficar desidratado.

Voltando à cisterna. Para construir a sua, será necessário um reservatório, tubos e conexões de PVC e tela de mosqueteiro (que irá ajudar a impedir que entre folhas, pedras e insetos no reservatório). Abaixo o Técnico Agropecuário Edison Urbano explica como é feita a cisterna de baixo custo, que fica entre 150 e 300 reais ou, talvez, até menos. A lista de material e o passo-a-passo detalhado podem ser encontrados na página do site Sempre Sustentável.

ligia

Aqui temos um esquema da minicisterna. A água da chuva que cai no telhado da casa é direcionada para o reservatório através de um sistema de calhas previamente instalado na casa. Foto: sempresustentavel

 

Depois de terminar a construção da cisterna, você ainda pode colocar um clorador ou uma pedra calcária ou, ainda, utilizar cloro de piscina para corrigir o pH (o pH da chuva na cidade costuma ser ácido) e impedira proliferação de bactérias e outros microorganismos. Mas preste atenção para colocar a quantidade correta.

Para impedir que a água empoce na tampa da cisterna (algumas tampas parecem uma bacia), você pode fazer uma cobertura verde, com alguma folhagem ou pedras e vasos. Também é possível pintar e decorar como mandar a sua criatividade!

cisterna

Depois de terminar a construção da cisterna, você ainda pode colocar um clorador ou uma pedra calcária ou, ainda, utilizar cloro de piscina para corrigir o pH (o pH da chuva na cidade costuma ser ácido) e impedira proliferação de bactérias e outros microorganismos. Foto: sempresustentavel

 

Fontes: sempresustentavel e uol

Novidades

Topo