Cientista fabrica iogurte com sua própria secreção vaginal

Novidades para a culinária experimental!!!!  Nem em seus pensamentos mais remotos e absurdos você poderia pensar que é possível fazer iogurte usando bactérias presentes no canal vaginal de uma mulher. Mas a doutoranda Cecilia Westbrook da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos, decidiu verificar se essa ideia de revirar o estômago era possível.

A cientista observo que as bactérias saudáveis mais comuns encontradas em seu canal vaginal era lactobacilos, as mesmas que são normalmente encontradas nos iogurtes. Ela então achou que poderia, facilmente, criar iogurte usando secreção vaginal.

Iogurtes normais são feitos através de uma mistura de uma porção de cultura de iogurte (que na verdade é uma cultura de bactérias) e um pouco de leite e calor. Mas para fazer o experimento, Cecilia utilizou três frascos: um com uma cultura tradicional de iogurte, outra com leite puro e outra com leite puro e secreção vaginal retirado do seu próprio corpo. Os três frascos passaram a noite em repouso e na manhã seguinte uma boa quantidade de iogurte havia se formado no terceiro frasco.

natura
Nem em seus pensamentos mais remotos e absurdos você poderia pensar que é possível fazer iogurte usando bactérias presentes no canal vaginal de uma mulher. Foto: osaf

O final do experimento consistia em provar o iogurte para comprovar sua qualidade. Quem provou disse que tem um sabor amargo, como o iogurte indiano, mas que misturando mirtilos (blueberries) o resultado foi satisfatório. Depois de comer duas tigelas, Cecilia e seus colegas cobaias não sentiram qualquer efeito nocivo.

Desintoxicante-natural-500x325
Quem provou disse que tem um sabor amargo, como o iogurte indiano, mas que misturando mirtilos (blueberries) o resultado foi satisfatório. Foto:  melhorcomsaude

Fonte: huffingtonpost