Animais

Animais também podem ter um companheiro no mesmo sexo?

Os seres humanos não são os únicos que fazem sexo por prazer, outros animais também o fazem. A ideia de que outras espécies só acasalam com fins reprodutivos, já caiu por terra. O melhor exemplo de animais que praticam sexo “recreativo” no mundo selvagem, talvez sejam os chimpanzés-pigmeus e certas espécies de golfinhos. Assim como essa prática, a homossexualidade não é exclusivo dos seres humanos, e portanto, outras espécies de animais o praticam também.

Homossexualidade, também chamado de homossexualismo, refere-se à característica ou qualidade de um ser (humano ou não) que sente atração física, estética e/ou emocional por outro ser do mesmo sexo. Uma pesquisa feita em 1999, mostra que o comportamento homossexual foi observado em 1.500 espécies de animais, estudando desde primatas à vermes. Surpreendentemente, alguns animais formaram casais homossexuais que passam a vida toda juntos, chegando ao ponto de assumir e criar filhotes abandonados por casais heterossexuais.


Foram listados sete animais que já tiveram comportamentos homossexuais documentados e que, ao contrário dos seres humanos, não tem nenhum problema social com a prática.

Girafa: machos ignoram fêmeas

Em comunidade de girafas de maioria masculina, as fêmeas disponíveis podem ser ignoradas. Em certas comunidades, o comportamento homossexual muitas vezes é maior que o comportamento heterossexual.

Leões: abandonam fêmeas para conviver com machos

Uma certa porcentagem de leões abandonam suas fêmeas para formarem suas próprias reuniões com o mesmo sexo. Os leões possuem o maior impulso sexual entre os felinos, sendo assim, os encontros sexuais entre machos são frequentes.

gira_lea

No caso dos leões,  os machos abandonam suas fêmeas para se juntarem a outros machos.  O comportamento homossexual entre girafas macho pode ser, em algumas comunidades, até mais comum que o comportamento heterossexual. Fotos: Reprodução/moskva/animalplanet

Elefantes: relações homossexuais duram anos

Nessas relações envolvem beijos, entrelaçamento de trombas, colocar tromba na boca do parceiro. Ao contrário das relações heterossexuais, que são sempre pouco duradoura, as relações homossexuais duram anos. Essa prática foi documentada tanto nos elefantes africanos quanto nos asiáticos. Elefantes asiáticos em cativeiro, chegam a ter 45% dos encontros sexuais com outros do mesmo sexo.

Carneiros: 8% dos machos formam pares com outros machos

Um estudo mostra que a porcentagem de carneiros que formam pares com outros machos e não voltam a ter contato com fêmeas, chega a 8%.

elef_carn

Elefantes asiáticos em cativeiro, chegam a ter 45% dos encontros sexuais com outros do mesmo sexo. A porcentagem de carneiros homossexuais tem tirado o sono dos cientistas. Fotos: Reprodução/animalplanet

Chimpanzé-pigmeu (Bonobos) : comportamento bissexual aflorado

Eles estão entre os animais mais inteligentes do mundo. Vivem em sociedade matriarcal. O comportamento bissexual é muito presente na espécie. Cerca de 60% das atividades sexuais, ocorrem entre duas ou mais fêmeas. Infelizmente, essa espécie corre risco de extinção.

Libélula: 20% à 80% dos insetos machos tem interação com outros machos

E quem imaginaria que insetos podem assumir comportamento homosexual? Na verdade há uma extensa lista de insetos que foram observados praticando relação homossexual. Em libélulas, há uma taxa muito elevada, podendo variar entre 20% à 80% dos insetos machos.

Galo-da-serra: 40% dos machos se relacionam com outros machos

Não há dúvidas que esse pássaro seja exuberante, com uma cor laranja brilhante e com sua enorme crista chamativa. Apresentam uma das maiores taxas de relações homossexuais entre os machos, chegando a 40% dos indivíduos. Não foram observados esses comportamentos entre as fêmeas.

galo_libe

20% à 80% das libélulas machos tem interação com outros machos. 40% dos machos de galo-da-serra se relacionam com outros machos. Fotos: Reprodução/faunadelvalle/portaldoanimal

Fontes: animalplanetsuper e wikipedia  Este texto é de autoria do Biólogo Paulo Alex

Novidades

Topo