Curiosidades

É verdade que no início da gravidez todos nós éramos meninas? [vídeo]

“É verdade que no início da gravidez todos nós éramos meninas?” (Janster Pacheco)

Mais ou menos, Janster. Nossas características sexuais só começam a se desenvolver a partir da 7ª semana de gestação e irão terminar por volta da 26ª semana. No início desse desenvolvimento, os sistemas genitais são muito parecidos e por isso é chamado tecnicamente de estágio indiferenciado do desenvolvimento sexual.


Nosso sexo é definido já na fecundação. Todos nós temos um total de 46 cromossomos (exceto aqueles que possuem alguma alteração genética), sendo 23 vindos da mãe e 23 do pai, formando assim 23 pares. Apenas um par desses será o responsável pelo sexo: XX, no caso das mulheres, e XY nos homens. Quando amadurecemos, começamos a produzir as células sexuais, que são os óvulos e espermatozoides. Para formar essas células, nossos pares de cromossomos serão divididos, ficando apenas 23 cromossomos em cada célula sexual produzida. As mulheres produzem apenas óvulos X, pois os dois cromossomos sexuais são X. Já os homens, produzirão cromossomos X e também cromossomos Y. Logo, são eles os responsáveis pela definição do sexo do bebê: se o óvulo X é fertilizado pelo espermatozoide X, será uma menina. Se o espermatozoide for Y, será um menino.

abortonobrasil03

Embrião com aproximadamente oito semanas de idade gestacional conservado em álcool após aborto espontâneo. Foto: cienciahoje

No início do desenvolvimento embriológico, o embrião XX e o XY possuem na região genital (interna e externa) as mesmas estruturas que depois irão formar estruturas diferentes. Internamente possuímos 3 estruturas que irão originar as estruturas e órgãos sexuais internos: seio urogenital, ducto mesonéfrico e ducto paramesonéfrico. Acontecerá assim:

Sulco urogenital:

Homem: bexiga, uretra, próstata, glândula bulbouretral.

Mulher: bexiga, uretra, vagina, glândula parauretral (ou de Skene).

Ducto mesonéfrico:

Homem: ureter, vesícula seminal, ducto deferente, epidídimo, testículo.

Mulher: ureter, ovário.

Ducto paramesonéfrico:

Homem: apenas um vestígio do ducto.

Mulher: útero e tubas uterinas.

Para formar a genitália externa existem outras 3 estruturas em comum nos dois embriões:

Tubérculo genital:

Homem: glande do pênis.

Mulher: clitóris.

Pregas urogenitais:

Homem: pênis.

Mulher: pequenos lábios.

Intumescências labioescrotais:

Homem: saco escrotal.

Mulher: grandes lábios.

Hoje existem testes (caros) feitos logo no início da gestação para identificar geneticamente o sexo do bebê. Mas pelo ultrassom só será possível quando a genitália externa estiver mais desenvolvida, o que irá ocorrer por volta da 20ª semana.

ORIGEM-DOS-ORGAOS-SEXUAIS

No início do desenvolvimento embriológico, o embrião XX e o XY possuem na região genital (interna e externa) as mesmas estruturas que depois irão formar estruturas diferentes. Foto: slideplayer

Veja o vídeo mostrando uma animação de como tudo funciona:

Fonte: Embriologia Clínica; MOORE, Keith L., PERSAUD, T. V. N.


Novidades

Topo