É verdade que mulheres diabéticas não devem tomar pílula anticoncepcional?

“É verdade que mulheres diabéticas não devem tomar pílula anticoncepcional?” (Tallita Alves)

Essa questão é relativa Tallita, e não se limita apenas à pílula, mas sim a todos os ANTICONCEPCIONAIS HORMONAIS. Quem tem diabete melito (DM) tem alta concentração de glicose no sangue (hiperglicemia), o que gera outras doenças no metabolismo e por isso o DM é considerado uma doença metabólica. Para decidir se a paciente diabética pode usar determinado anticoncepcional o médico precisa avaliar se a doença está sob controle, se ela é fumante, entre outros fatores.

A hiperglicemia é o resultado de defeitos na ação da insulina sobre a glicose ou na secreção da insulina pelo pâncreas, ou as duas coisas. O DM tipo 2 é o mais comum, correspondendo a cerca de 95% de todos os casos de DM e costuma aparecer depois dos 40 anos. A resistência à insulina ou a baixa produção dela é que leva ao desenvolvimento do tipo 2 e geralmente acontece porque a ingestão de glicose (carboidratos) é maior do que a quantidade diária necessária.

A glicose em excesso é altamente tóxica para os vasos sanguíneos, causando lesões irreversíveis. Por esse motivo, os portadores de DM que não controlam a doença corretamente desenvolvem inúmeras doenças vasculares: trombose, nefropatia (e consequente doença renal), retinopatia (os vasos da retina são lesionados, resultando em cegueira), hipertensão, doenças do coração, doença cerebrovascular e lesões nos membros inferiores (devido à dificuldade de coagulação do sangue com glicose em excesso).

2ppf001-br001-214047-1-m-shutterstock_images
Para decidir se a paciente diabética pode usar determinado anticoncepcional o médico precisa avaliar se a doença está sob controle, se ela é fumante, entre outros fatores. Foto: belladonna

É sabido que os anticoncepcionais hormonais, sejam orais, injetáveis, adesivos ou anéis vaginais, aumentam o risco de desenvolvimento de trombose. Logo, para as mulheres diabéticas o risco será muito maior. Segundo a Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO), se a paciente diabética tiver menos de 35 anos, com a diabete bem controlada e não for fumante poderá fazer uso dos contraceptivos hormonais. Mas as mulheres que são diabéticas há muitos anos e que já tenham complicações vasculares devem usar outro método anticoncepcional.

Nunca se deve usar um anticoncepcional hormonal sem aconselhamento do ginecologista, pois não é apenas o DM que tem o uso restrito. Outros fatores como obesidade, sedentarismo, tabagismo, ovários policísticos, endometriose, doenças cardiológicas, endócrinas ou autoimunes e enxaquecas, devem ser avaliados pelo médico, que então escolherá o método contraceptivo adequado.

exame-diabetes-size-598
Se a paciente diabética tiver menos de 35 anos, com a diabete bem controlada e não for fumante poderá fazer uso dos contraceptivos hormonais. Foto: dmsdicas
Fonte: itargetBioquímica Clínica para o Laboratório; MOTTA, Valter T.