Animais

Sensacional: primeiro zoológico de micróbios do mundo é inaugurado na Holanda

Você sabia  que existem 700 espécies de bactérias vivendo na sua boca? Ou 80 tipos de fungos em seu calcanhar?

Preocupado com o descaso das pessoas com a micronatureza, o diretor do zoológico Real Artis, em Amsterdã batalhou pela montagem de um “microzoo”. Segundo ele, os zoológicos e jardins botânicos mostram uma parcela insignificativa das biota do nosso planeta e este projeto iria com certeza atrair bastante curiosos.


As pessoas ignoram os micróbios (vírus, bactérias, fungos e algas) porque nem sempre é possível vê-los a olho nú, mas principalmente pela sua associação com doenças. Muitas dessas pessoas não sabem que estas criaturas também contribuem para nossa sobrevivência. Os micróbios estão por toda parte, e hoje, já existem microbiologistas trabalhando em diversas áreas, como nos hospitais, na produção de alimentos, nas indústrias petrolífera e farmacêutica, por exemplo.

As pessoas podem se sentir dentro de um grande laboratório. O museu é equipado com fileiras de bancadas com dezenas de microscópios conectados a enormes telões que mostram o que está sendo examinado pelas lentes dos microscópios. Quem nunca esteve dentro de um laboratório pode também conhecer um através de uma porta de vidro, mostrando diferentes tipos de micróbios se reproduzindo em placas de Petri e tubos de ensaio.  É possível ver a imagem superaproximada de uma câmera no olho real, mostrando as minúsculas seres que vivem em nossos cílios. Em um certo momento, a câmera, aproxima-se de uma bactéria no cílio e, finalmente, de um vírus dentro da bactéria. Parece ser sensacional!

Além de mostrar a microbiota que vive no olho, o “zoo” possui um scanner microbiano onde contará quantos micróbios vivem e onde estão no corpo do visitante. Não para por aí, quem é mais corajoso pode testar o “beijômetro” (“Kiss-o-Meter“, em inglês) e saber quantos micróbios são trocados quando um casal se beija. O projeto promete mudar para sempre a forma como as pessoas veem o mundo.

ebola_artwork_image

Escultura reproduzindo o vírus ebola com todos os detalhes de estruturas. Foto: Reprodução/lukejerram

Além de mostram a microbiota que vive no olho, o “zoo” possui um scanner microbiano onde contará quantos micróbios vivem e onde estão no corpo do visitante. Não para por aí, quem é mais corajoso pode testar o “beijômetro” (“Kiss-o-Meter“, em inglês) e saber quantos micróbios são trocados quando um casal se beija. O projeto promete mudar para sempre a forma como as pessoas veem o mundo.

14274526

Fungo Pilobolus,  Foto: Reprodução/folha[ /caption] [caption id="attachment_22753" align="aligncenter" width="600"]microbio Placas de Petri exibem colônias de bactérias e fungos reais crescendo! Foto: Reprodução/G1

microbio1

Visitantes passam por ‘scanner’ que determina quantos micróbios vivem em seu corpo. Foto: reprodução/ G1

Fonte: G1 e folha

⚠  ATENÇÃO:  Nosso novo site, especial para mulheres, já está no ar. Acesse Diário Mulher.



Novidades

Topo