Curiosidades

Carne de porco é mais saudável do que a carne de frango?

Texto de Raquel Costa – Bióloga

“Me disseram que a carne de porco é mais saudável do que a carne de frango. Qual das duas é melhor? ” (Juliana Pantera)

Juliana, quem nunca ouviu que carne de porco faz mal, ou então que é “carregada” e causa doenças?  A carne de porco está envolvida em mitos e polêmicas desde a antiguidade, quando os gregos criavam porcos e os sacrificavam para os seus deuses. Na época do Império Romano havia grandes criações de porcos que eram consumidos nas grandes festas de Roma. Carlos Magno, que foi o Rei dos Francos e imperador do Ocidente, indicava o consumo de carne de porco aos seus soldados e seguidores, já Moisés, profeta mais importante do judaísmo, Cristianismo e Islamismo, proibiu o consumo de carne de porco para o povo hebreu, isso pode ser explicado como uma tentativa de evitar algumas parasitoses, e isso tornou-se referência até hoje. Na Idade Média o consumo da carne de porco era grande, passando a ser símbolo de gula, volúpia e da luxúria.


Mas, o que o porco tem a ver com essas doenças?

A teníase e a cisticercose são duas doenças distintas, causada pela mesma espécie, porém em fases de vida diferentes. A teníase é uma alteração provocada pela presença da forma adulta de Taenia solium ou da Taenia saginata no intestino delgado do hospedeiro definitivo, no caso o homem; no caso da cisticercose, a alteração é provocada pela presença da larva (conhecida como canjiquinha) nos tecidos do hospedeiros intermediários como suínos e bovinos. Na teníase, o hospedeiro definitivo – o homem, infecta-se ao ingerir carne suína ou bovina, crua ou mal cozida infectada pelo cisticerco de cada espécie de Taenia (Taenia solium e Taenia saginata). A cisticercose é adquirida pela ingestão acidental de ovos viáveis da Taenia solium que foram eliminados nas fezes de portadores de teníase.

1363207361

Carne de porco contaminada com cisticercos. Foto: Reprodução/somosassim

Já a triquinelose é uma enfermidade causada por um parasita chamado Trichinela spiralis, que é encontrado em vários carnívoros e onívoros, dentre eles os suínos. O Homem se contamina ao ingerir carne crua ou mal passada de animais que possuam a larva deste parasita em forma de cisto nos seus músculos.

Aqui no Brasil, a Organização Mundial de Saúde possui alguns critérios para o consumo da carne suína e bovina: se a carcaça possuir de um a cinco cisticercos, a carne pode ser consumida desde que seja tratada por congelamento (-15ºC) por 45 minutos, se possuir de seis a 20 cisticercos, a carne só pode ser consumida se cozida a 120ºC durante uma hora, e se possuir mais de vinte cisticercos, a carne é descartada.

Ao contrário da maioria das opiniões, a carne suína, além de não ser perigosa para a saúde, pode ser considerada uma aliada do homem no controle de uma série de enfermidades, como por exemplo no controle da hipertensão arterial, pois a carne suína possui menos sódio que os outros tipos de carne. Outro mito que envolve a carne suína é de possuir muita gordura e colesterol, porém o nível de colesterol contido na carne de um suíno é semelhante às outras carnes (bovinos e aves) e está perfeitamente adequado às exigências do consumidor, e de acordo com as as exigências da “American Heart Association”.

A carne de porco é mais saudável do que a carne de frango?

A carne suína hoje em dia é mais saudável que antes, devido aos processos na criação desses animais. Em relação à carne de frango, alguns pesquisadores afirmam que, são usados muitos antibióticos para acelerar o crescimento das aves e assim serem abatidas rápido, e que essas substâncias fazem mal à saúde do homem. Porém, os produtores, por outro lado afirmam que antibióticos podem até ser utilizados, mas os animais tratados são submetidos a um período de retirada desses produtos antes do abate. A carne suína também, pode ter menos colesterol e menos gordura do que alguns cortes de carne de frango. O ideal é saber consumir as partes “mais magras” dos dois tipos de carne. Deve-se evitar o bacon, paio e toucinho, pois são partes mais gordurosas do porco, em relação ao frango, o peito (sem pele) é menos gorduroso que a coxa e sobrecoxa.

Man-eating-chicken

Alguns pesquisadores afirmam que na carne de porco são usados muitos antibióticos para acelerar o crescimento das aves e assim serem abatidas rápido, e que essas substâncias fazem mal à saúde do homem. Foto: Reprodução/oxford

Referências: ROPPA, L., Carne Suína: Mitos e Verdades. NEVES, D.P., Parasitologia Humana. 12ª edição. 2011.

⚠  ATENÇÃO:  Nosso novo site, especial para mulheres, já está no ar. Acesse Diário Mulher.



Novidades

Topo