Animais

Como os taxidermistas empalham os animais?



Texto de Fernando Rosa – Biólogo

“Minha super curiosidade é: Como os taxidermistas fazem para empalhar os animais?” (Júlia Marins)

Taxidermia é a ciência biológica que trata da montagem e preparação de animais mortos para sua exibição ou estudo. Os taxidermistas são os profissionais que aplicam está técnica, tendo como objetivo resgatar espécimes descartados e reconstituir suas características físicas. Na maioria das vezes para aproxima-lo da realidade, os taxidermistas também reproduzem seu meio e habitat natural.


A Taxidermia utiliza-se de várias áreas de conhecimento como a Biologia, Química, Anatomia, Comportamento, Ecologia, Artes Plásticas, entre outras. Ela é uma atividade lícita e reconhecida por lei e para atuar como taxidermista é necessário ter curso de nível superior em Biologia, sendo que ela só pode ser aplicada em animais vertebrados.

A mumificação foi uma das primeiras tentativas de preservação de corpos conhecida. Seus primeiros registros datam da época do império egípcio, a cerca de 2.500 a.C. O termo Taxidermia provém do grego “taxi” (organizar/dar forma) e “derme” (pele), sendo mais popularmente conhecida pelo termo “empalhar”, porém em meio científico há muito tempo este termo não é mais utilizado.

taxidermia

Curso de taxidermia de animais silvestres no Pantanal aproveitando animais atropelados, ou que morrem no Centro de Reabilitação de Animais Silvestres. Os animais são utilizados em oficinas de educação ambiental. Foto: Reprodução/bonitopantanal

Para empalhar o animal, o taxidermistas precisa estudar suas características, alimentação, habitat e identificar suas principais medidas. O processo inicia-se fazendo uma máscara mortuária de gesso, para criar uma imagem tridimensional com detalhes da face e outra mascara de resina, que vai servir de preenchimento da parte interna.

O corpo do animal e todo preenchido com poliuretano, que é o mesmo material que são feitos os manequins de vitrine, porem algumas partes especificas como nariz, língua, orelhas e cauda, são preenchidas com poliuretano flexível, sendo apenas os olhos feitos de vidro, para dar ainda mais realidade ao animal.

Com a pele já limpa e tratada com conservantes o taxidermista veste o manequim e vai finalizando o processo, reproduzindo a altitude e a forma natural, até obter o máximo de correspondência com o original.

elefante

Elefante sendo taxidermizado. [1] a pele do elefante passando pelo tratamento químico. [2] o molde do elefante em tamanho real. [3] o animal pronto recebendo os últimos retoques. Foto: Reprodução/wikipedia

Fonte: brasilprofissoes mundoestranho

Novidades

Topo
error: Sinto muito! Conteúdo protegido.