Curiosidades

Você já viu os misteriosos círculos que existem no deserto na Namíbia?

As manchas circulares bizarras que aparecem em um deserto na Namíbia, já tiveram diversas hipóteses sobre o seu surgimento. Uma delas foi que formigas e cupins se utilizavam de algum gás para matar a grama está no solo. Porém agora novos estudos mostram que elas podem aparecer devido a resultados de competição por recursos do subsolo entre as plantas.

De acordo com a nova teoria, a pastagem no deserto da Namíbia começou homogênea, porém a falta de chuvas e o solo pobre em nutrientes intensificou uma competição entre as gramíneas. Gramíneas fortes pegam toda a água e nutrientes para elas, fazendo com que os vizinhos mais fracos morram e formem um espaço estéril em torno deles.


Os misteriosos círculos, conhecidos como “círculos das  fadas” duram em média 24 anos, podendo chegar a 75 anos. O biólogo Norbert Juergens disse no ano passado ter encontrado evidências de que os círculos estavam relacionados com a presença de uma espécie de cupim. Segundo ele os cupins se alimentavam das raízes, matando as plantas e se utilizavam da água presente no solo, formando os círculos. Porém essa teoria tem recebido fortes críticas de cientistas, dizendo que se trata de uma casualidade e não uma correlação, além de não haver motivos para os cupins fazerem círculos tão homogêneos em forma e espaço.

Namibia-Fairy-Circle

Uma das teorias para o surgimento dos círculos das fadas, é que formigas e cupins se utilizavam de algum gás para matar a grama está no solo. Foto: Reprodução/photography

Uma outra teoria diz que os círculos surgem devido a uma interação entre as plantas, levando a um padrão de auto-organização. Os cientistas descobriram que o tamanho do círculo, a densidade e o grau em que eles ocupam a paisagem são todos associados com a quantidade de recursos disponíveis. Especificamente, círculos de fadas são menores se eles têm mais recursos, como o nitrogênio no solo e a água. Isto significa que, os círculos maiores resultam de gramíneas maiores que retiraram e reservaram nutrientes das gramíneas menores que estão ao seu redor. Os círculos menores ocorrem porque a gramínea não precisa reservar tantos nutrientes, visto que eles estão mais abundantes no ambiente. Além disso, o espaçamento regular entre os círculos de fadas pode ser o resultado de uma concorrência entre os círculos, com gramíneas de cada círculo “lutando” com outras gramíneas por recursos.

Namibian-fairy-circles2

De acordo com a nova teoria, a pastagem começou homogênea, mas a falta de chuvas e o solo pobre em nutrientes intensificou uma competição entre as gramíneas. Foto: Reprodução/nationalgeografic

Os especialista dizem que os cupins podem ainda colaborar na interação entre as plantas, servindo como manutenção dos círculos, matando as gramíneas que surjam no meio deles. Novos estudos práticos são necessários para a confirmação da nova teoria apresentada, visto que por hora tudo foi colocado no campo teórico. Se a causa dos círculos de fadas realmente for a falta de nutrientes gerando uma competição, basta que se regue e adube a área para que os círculos se fechem.

fairy-circles

O biólogo Norbert Juergens disse no ano passado ter encontrado evidências de que os círculos estavam relacionados com a presença de uma espécie de cupim. Foto: Reprodução/village

Circles-of-Namibia

Uma árvore solitária cercada de “círculos de fadas”. Foto: Reprodução/buzzhunt

Fonte: livescience

 

Novidades

Topo
error: Sinto muito! Conteúdo protegido.