Animais

O primeiro caso de menopausa confirmado em um orangotango indica mais semelhanças com os humanos

Até hoje, fato dos seres humanos serem capazes de viver além da sua utilidade reprodutiva tem sido considerado um processo biológico que nos separa com exclusividade dos grandes macacos. Assim, até agora, somente as fêmeas humanas eram capazes de passar pelo processo de menopausa. Nas mulheres, a menopausa é um período fisiológico caracterizado pelo encerramento dos ciclos menstruais e ovulatórios.

Recentemente, veterinários do Durrell Wildlife Park descobriram que Gina, uma orangotango fêmea de 49 anos, está passando por uma fase semelhante a menopausa que acontece com as fêmeas da nossa espécie. Até então, imaginava-se que as orangotangos fêmeas permaneciam férteis até o final de suas vidas, ao invés de passar pela menopausa como os seres humanos, com quem compartilha 97,6% do mesmo DNA. Essa descoberta, sugere que os seres humanos podem não ser tão diferentes dos orangotangos como se imaginava.


Gina foi parar neste parque em 1968 depois de ter sido salva das mãos de contrabandistas, neste tempo, deu à luz a sete bebês, sendo que um deles veio ao mundo através de uma cesariana, a primeira registrada em um orangotango. Agora, 10 anos após a cesariana, os veterinários do parque resolveram cruzar Gina com um jovem geneticamente importante para o programa de reprodução em cativeiro. Quando Gina foi submetida a exames de rotina antes da cópula, descobriu-se que ela havia passado pela menopausa. Os sistema reprodutivo apresentava alterações semelhantes àquelas sofridas pela fêmeas humanas e que estas não eram patológicas e sim oriundas da idade. Uma nova série de exames confirmou, pela primeira vez, que os orangotangos também entram na menopausa.

Apesar da descoberta o veterinário Neil MacLachlan se disse pouco surpreso, pois o sistema reprodutivo dos orangotangos é muito similar aos dos humanos. Inclusive, a menopausa em orangotangos parece acontecer da mesma média de idade das fêmeas humanas.

orango

article-2663516-1EF4989200000578-294_634x423

Aqui Gina quando cuidava do seu bebê após a cesariana de 2004.

Fonte DailyMail


Novidades

Topo