Este homem pode ter realmente vivido por 256 anos

Dizem que Li Qing Yun nasceu no ano de 1677 e só morreu em 1933 , era um médico chinês grande estudioso de plantas medicinais. Li também foi praticante e mestre de qigong, uma espécie de exercício de cultivo da energia com a finalidade de estimular e promover uma melhor circulação de energia vital do corpo. Além disso dedicava sua vida a ações de caridade e mostrava-se um homem lúcido e agradável.

Quando Li era indagado sobre sua longevidade, ele dizia que para manter a mente tranquila e o corpo equilibrado era preciso se sentar como uma tartaruga, andar vigorosamente como um pombo e dormir como um cão. Como essa ideologia, passava horas e horas em meditação. Mas não era só isso, ele sempre se alimentava em horários regulares, dormia e acordava cedo, nunca ingeriu bebidas destiladas, nem fumava. Foi durante toda vida totalmente vegetariano e ingeria vários vasos de chá goji (Lycium barbarum) por dia, todos os dias. Segundo estudiosos Goji apresenta propriedades medicinais muito respeitadas no oriente que inibem o acúmulo de gordura no organismo, renovação do fígado a nível celular e ainda age positivamente nas células do cérebro e remove toxinas do organismo. Os relatos sobre Li dizem que ele tinha unhas muito longas espiraladas, que sua pele era firme e sua visão foi perfeita durante toda a vida.

Mas será que isso é o bastante para um ser humano viver por mais de 250 anos? Bom, para os estudiosos da história chinesa, todas essas informações são verdadeiras e dão suporte à esperança de que realmente é possível viver por mais de 200 anos!

Diversas obras orientais registram a longevidade de Li, a mais forte evidência é um relato de 1930, quando um professor do Departamento de Educação da Universidade de Chengtu, encontrou registros do Governo Imperial Chinês datados de 1827 parabenizando Li Ching Yuen por seu aniversário de 150 anos. Sabendo que ele ainda não havia morrido, começou-se uma intensa busca sobre provas da sua vida de mais de 250 anos. Peter Kelder, autor do livro “Ancient Secrets of Youth” registrou a história de Li Ching Yuen contada por um de seus discípulos que afirma que ele nasceu na província de Szechuan, tornou-se membro do exército aos 71 anos e foi casado 14 vezes.

Ao conhecer a história de Li Ching Yun, a primeira reação é duvidar que um ser humano possa realmente ter atingido tal idade. Apesar das incansáveis buscas de documentos aceitáveis, os resultados das pesquisas nos registros oficiais chineses, não são reconhecidos oficialmente no ocidente. O atual recorde de longevidade, atestada por documentos, foi atribuído à francesa Jeanne Louise Calment, que faleceu em 1997 com 122 anos.

466px-Li_chingYuen

Registros orientais dizem que Li Qing Yun viveu por 256 anos! Algumas informações registram que Li tenha vivido 250 anos de 1678 a 1928. Enfim, 6 anos mais, 6 anos menos nesse caso é uma ótima margem de erro!

 

4ef9ae603a946_medium

Jeanne Calment é considerada o ser humano que mais tempo viveu do mundo. 122 anos e 164 dias de vida (44.724 dias de vida)

Fonte: Epoch Times e Megacurioso

Desculpe, não há enquetes disponíveis no momento.