Curiosidades

Catalepsia: doença dos enterrados vivos

Catalepsia: doença dos enterrados vivos
4.8 (95%) 4 votes

 Essa é uma anomalia  que assusta bastante. Catalepsia patológica é um distúrbio neurológico em que a pessoa permanece com os músculos enrijecidos como uma estátua, podendo inclusive ser confundida com um cadáver, devido a semelhança com o rigor mortis. O rigor mortis é causado por uma mudança química que acontece nos músculos depois de certo tempo que a pessoa morre, causando um endurecimento e impossibilidade de mexer as partes do corpo, principalmente as pernas e braços.

A catalepsia é uma condição incomum, o cataléptico não consegue se movimentar apesar de todas as suas funções vitais permanecerem funcionando embora estejam reduzidas. O mais intrigante é que, apesar da pessoa em surto estar totalmente vulnerável, ela consegue perceber, ouvir, raciocinar e entender tudo que se passa a sua volta, mas não consegue reagir fisicamente. Isso causa um sofrimento muito grande ao cataléptico.

Na catalepsia, os músculos do doente podem ser movidos para qualquer direção que continuam assim até que o surto passe, ou seja, o corpo tem aspecto de boneco de cera, se o braço da pessoa for direcionado para cima ela permanecerá assim até que o doente se recupere do distúrbio que pode durar alguns minutos, vários dias ou até semanas e suas causas são as mais variadas possíveis. Acredita-se que o cataléptico possui uma predisposição genética combinada com problemas neurológicos graves como histeria, debilidade mental, depressão e outros. O tratamento consiste na utilização de medicamentos que relaxam a musculatura e evita o estado de imobilidade total.




Na antiguidade, a catalepsia não era bem compreendida pela medicina e muitos catalépticos foram enterrados vivos, pela crença de que eles estavam mortos. Naquela época os equipamentos que permitiam sondar os sinais vitais eram bem grosseiros e por isso era comum que o doente fosse velado e enterrado vivo. Quando despertavam dos surtos muitos morriam sufocados em suas próprias covas, outros conseguiam se debater e sobreviver e assombravam a população com sua “presença fantasma”.

catalepsia



FONTEFONTE

4 comentários

4 Comments

  1. Vivian

    em

    Olá, Karlla!
    Queria dizer que passei a conhecer seu site hoje através da página no facebook e gostei muito; além de matérias interessantíssimas, são todas muito bem escritas.
    Quanto à catalepsia, não existe um transtorno semelhante, que é apenas temporário, que acontece como quando estamos dormindo e acordamos repentinamente? Há um tempo isso acontecia comigo; abria os olhos mas não conseguia me mover por alguns segundos. Cheguei a pesquisar na internet algo sobre, mas nunca tive certeza realmente.
    Agradeço a atenção e continue com o site! =)

    • Arielle Abreu

      em

      Eu também tenho isso, é agoniante.
      Seria legal um post sobre.

  2. Lucas

    em

    Olá Karla,

    Já tive “catalepsia projetiva” diversas vezes (aquela que possui um efeito parecido com esta, porém ataca durante o sono e tem um efeito rápido). Sabe me dizer se por isso, eu tenho pré-disposição a desenvolver esta catalepsia patológica? Ou se tem algo em comum?

    Um abraço e parabéns pelo site.

  3. Camila

    em

    Entendi agora o que o Chaves tem =]

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo