Curiosidades

Por que é tão difícil falar uma nova língua?

“Karlla, por que é tão difícil aprender a falar uma nova língua? Tem alguma explicação biológica, fisiológica, psicológica para isso?” Diego Moreira




Diego, você tem toda razão quando busca uma explicação para a dificuldade que é aprender uma nova língua. Seja inglês, francês, italiano, alemão e até espanhol, não há quem não tenha um pouco de dificuldade. Mas existe uma explicação.

Como já vimos no texto “Por que ficamos roucos?“, todo som que emitimos vem do nosso aparelho fonador, e que as cordas vocais são importantíssimas nesse fenômeno. Nossas cordas vocais nada mais são do que músculos posicionados em “V” que se juntam para diminuir a saída de ar dos pulmões. Este processo emite a voz e então, as articulações musculares do aparelho fonador produzem as palavras.

Pois bem, quando estamos aprendendo falar, ficamos tão condicionados aos sons da nossa língua de origem, que é o português, que logo começamos a produzir tais sons com certa facilidade. No início as palavras não são bem articuladas, mas com o tempo e muita prática o aparelho fonador se adapta àqueles sons que estamos acostumados. De maneira que vamos envelhecendo, nossa dicção fica mais “afinada”, conseguimos articular muito bem as palavras, ou seja, os músculos do aparelho fonador se acostumam com os movimentos necessários para a reprodução dos diferentes sons da nossa língua. Podemos dizer que aconteceu uma adaptação muscular com cada movimento necessário para a reprodução desses sons.

Quando resolvemos aprender uma nova língua, é necessário lidar com os movimentos diferenciados para produzir os novos sons. Só que, os músculos estão tão acostumados com a língua de origem que surgem várias dificuldades na articulação das palavras. É normal que hajam dificuldades para aprender estes novos sons.



Como exemplo, imagine que você nunca foi a uma academia, tem uma vida super sedentária. E então do nada, resolve se exercitar. No dia seguinte após suas primeiras atividades físicas na academia, você sentirá muito desconforto. O mesmo acontece com os músculos do aparelho fonador. É preciso prática, persistência, tempo e continuidade para que os músculos se adaptem a estes sons.

Sem-Título-2

Falar uma nova língua significa ter que acostumar nosso aparelho fonador a uma nova rotina!

Este texto foi adaptado do Blog “Inglês na ponta da Língua



 

14 comentários

14 Comments

  1. Parabéns pelo post, super didático e fácil de se compreender!

  2. Douglas Snook

    em

    Mas para surdos?

    Eu sou surdo e atualmente faço curso de inglês numa escola de idiomas, me sinto bem apenas na escritura. Ou seja, entendo bem de escrever e de ler. Mas não de falar nem entender o que alguém fala em inglês (pela leitura labial).

    Não consigo mesmo entender quando a professora me fala algumas frases em inglês, apenas poucas palavras que consegui captar, pois infelizmente a pronúncia é tão complexo que me confude com outras palavras.

    Por exemplo, quando se diz “What” e logo penso “Wait”. É, é… Não tem moleza mesmo.

    • Paulo

      em

      Cara, parabéns pelo seu esforço. Saber de situações como a sua, dá muita motivação, parabéns mesmo.

  3. mariza

    em

    Parece redundancia e é, ficar te elogiando. Mas o que vc desperta em nós além de admiracao por seu trabalho bem feito é desejo de elogiá-la. Parabens, Karlla!! Vc a cada dia se supera. Que seu socesso se multiplique por 1000000000000000000000000000000. Vc merece.

  4. Letícia

    em

    Eu, quando comecei à aprender inglês, tinha muita facilidade com a pronúncia, mas algumas pessoas mal conseguem falar um “Hi”. E, lendo esse post, comecei à me perguntar: por que existem algumas pessoas com mais facilidade que outras na hora de aprender línguas?

  5. Ana Paula Oshida

    em

    Entao o que acontece com pessoas que tem facilidade para aprender outras linguas ?
    Significa que o aparelho fonador e mais flexivel ?

  6. vaness

    em

    Acredito que a genética esteja também relacionada, por isso que algumas pessoas tem mais facilidade do que outras.

  7. Mário

    em

    Para explicações inconsistentes como essas que surgiram os linguistas. Pesquisem sobre aquisição da linguagem e saberão melhor. A questão não é acostumar o aparelho fonador a articular os sons de determinada língua, mas o próprio cérebro, que é responsável pela linguagem. A nível mais profundo, chama-se de faculdade da linguagem, ou seja, algo responsável por armazenar uma gramática essencial, que possibilita a apreensão de qualquer idioma, seriam as informações básicas sobre as línguas naturais, por exemplo. A questão não é falar ou adquirir uma boa pronúncia, mas saber a estrutura do idioma para poder exprimi-lo de qualquer maneira (fala, escrita) e a responsável por isso é a gramática interna. Se a questão é só acostumar as cordas vocais, seria bem simples aprender qualquer idioma indo pra um país qualquer e repetindo as sentenças desta língua… acontece que não se saberia o significado de nada, apenas repetir.

    • marcos

      em

      Mário, o post explica o motivo de ser dificil FALAR uma nova lingua, não aprende-la por completo… pq se falar dependesse apenas do cerebro, nas aulas de linguas estrangeiras teriam varios cursos de escrita e significados e nenhum oral, né?

    • Rich

      em

      Marcos o texto fala de problemas de pronúncia e não de compreensão da língua, você pode saber como se fala, mas na hora de por para fora ,a entonação da voz não sair adequadamente, daí que surge o sotaque.

      • Rich

        em

        Desculpe me referia ao Mário e não ao Marcos o/

  8. Kleber

    em

    Noss kero aprender japonês, mas o mais difícil pra mim ( eu acho ) é aprender as letras do que a dicção, pq não existe o som de “L” em japonês \õ/ então ajuda neeh? kkkkk’

  9. Fabio Duarte Ribeiro

    em

    Tem que citar os aspectos cognitivos tbm, que ao meu ver influenciam muito mais que os aspectos anatomicos. Quando somos crianças a maneira do nosso cérebro aprender é diferente de quando somos adultos, aprendemos as coisas com mais facilidade.

  10. Cleiton Granja

    em

    Doutora, aprendi nas aulas de português que o nosso corpo não tem um órgão da fala, que falamos por uma adaptação. Você poderia falar sobre isso num post.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo