Entenda os testes de glicemia no diagnóstico de diabetes

Algumas pessoas não sabem, mas os testes para diagnóstico de diabetes tem evoluído muito e as solicitações e  interpretações vem sofrendo diversas mudanças. Este post vai tentar esclarecer algumas dúvidas seguindo conceitos mais recentes, embora, eu queria deixar bem claro que não sou médica, nem biomédica e minha especialidade na biologia não é bioquímica, assim… Não tenho competência para receitar medicamentos e  diagnosticar doenças.

Vale a pena saber que o nosso corpo transforma alguns dos carboidratos e açúcares que comemos em glicose e  a glicemia é o nível de glicose presente em nosso sangue. Ou seja, quando comemos muito, nossa glicemia  aumenta, ao passo que quando comemos pouco, a mantemos baixa. Claro que os valores considerados normais  ou alterados depende do sexo, peso corporal, doenças pré-existentes, histórico familiar etc. Os médicos podem  solicitar diferentes tipos de exames para diagnóstico de diabetes, vejam:

GLICEMIA DE JEJUM, o que é? Necessário jejum de 8 horas, no mínimo. É normalmente solicitado para  conhecer a taxa de glicose do sangue para o diagnóstico da diabetes mellitus – aquela que causa  insulinodependente, geralmente descoberta durante a infância porque as células do pâncreas que produzem insulina estão  destruídas. O valor reduzido  acontece na presença de doses aumentadas de insulina no sangue,  ou câncer de pâncreas, sepse bacteriana, abuso de álcool, privação alimentar prolongada. Os valores  aumentados indicam um possível caso de diabetes.

Até 99 mg/dL é considerado normal, de 100 – 125 mg/dl é considerado uma pré-diabetes e 126 mg/dL e acima,  um possível caso de diabetes (A ser confirmado pela realização de uma nova glicemia em outro dia) conforme  mostrado no exemplo abaixo.

——————————————-

GLICEMIA PÓS-PRANDIAL, o que é? É o aumento das concentrações de glicose, na corrente sanguínea após  determinada refeição. Este exame não é sugerido como um teste diagnóstico, e sim para controle. Deve ser realizado, 1 a 2 horas após qualquer refeição e o valor desejado para a glicemia capilar é de no máximo 180  mg/dl.

———————————-

TESTE DE TOLERÂNCIA À GLICOSE ou CURVA GLICEMICA, o que é? Serve determinar alterações dos níveis de  açúcar no sangue. Permite verificar o quanto a glicose aumenta no sangue após a ingestão de um líquido  contendo um tipo especial de açúcar. Após uma coleta de sangue em jejum para a dosagem da glicose,  ingere-se a solução de glicose. Após a ingestão, são realizadas uma ou mais coletas de sangue para novas dosagens da glicose.  Este exame tem maior sensibilidade que a glicemia de jejum, mas é preciso ficar no laboratório por pelo menos 2 horas para realizar duas coletas de sangue. Para a sua realização é necessário um jejum de 8 horas.

Diagnóstico: 139 mg/dL e abaixo considerado normal; 140 to 199 mg/dL considerado pré-diabetes e 200 mg/dl e acima pode ser um caso de Diabetes. Abaixo, um exemplo:

————————————–

DIABETES GESTACIONAL, o que é? Significa que durante a gravidez a futura mãe começa a apresentar elevadas taxas de açúcar no sangue. Uma vez tenha aparecido, o diabetes gestacional dura até o final da gravidez. Para as grávidas, uam glicemia de jejum acima de 126 mg/dl ou uma glicemia feita fora de jejum acima de 200 mg/dl faz o diagnóstico de diabetes mellitus, assim os testes precisam ser confirmados num outro dia. Futuras mamães com histórico familiar, ou suspeita clínica devem a um teste de sobrecarga com 50 g de glicose. Uma glicemia acima de 140 mg após a primeira hora faz o diagnóstico em 80 % da mulheres com suspeita de diabetes gestacional . Em caso de dúvidas deve se realiza um teste de sobrecarga com 100 g de glicose.

Diagnóstico: em jejum até 95 mg/dL -> após 1 hora até 180 mg/dL -> após 2 horas até 155 mg/dL -> após 3 horas até 140 mg/dL.

* O diagnóstico de diabetes mellitus gestacional é feito quando 2 ou mais destes valores estão fora dos limites.

sintomas_diabetes

Os principais sintomas de DIABETES!

FONTE FONTE