Anomalias e doenças

Síndrome do cadáver vivo: pessoas que acham que estão mortas





Das diversas anomalias que já mostramos aqui no site, esta é uma das mais assustadoras, do ponto de vista neurológico. Imagine uma pessoa que aparentemente está saudável, do nada resolve se sentir morto? Isso mesmo, na síndrome de Cotard também chamada de “delírio de negação”, “delírio de negação de órgãos”, o paciente tem a certeza, sob delírio de estar morto ou de que seus órgãos estejam paralisados ou podres, ou ainda de que amigos, familiares, o mundo à sua volta não existem mais. Nesta síndrome é muito comum que os doentes percebam o cheiro de sua carne em putrefação ou sentem como os vermes os estão devorando.

A síndrome foi descrita pela primeira vez em 1880 pelo psiquiatra francês Jules Cotard. O fato de acreditar já estar morto, ter apodrecido, ou estar apodrecendo, demonstra que o paciente está em um estado depressivo do pensamento, apresentando quadros melancólicos e variando de formas leves onde pacientes expressam sentimentos de desespero e a casos extremos quando o paciente realmente nega a existência do mundo.


É muito comum que Cotard seja diagnosticado como uma Esquizofrenia ou em psicoses devido ao uso de drogas. Pode estar relacionado a Síndrome de Capgrás, no qual o paciente acha que as pessoas a sua volta são impostoras disfarçadas. Você pode ler sobre Capgrás, clicando AQUI.

Um caso:
“Uma mulher que estava tão convencida de sua morte que fazia questão de vestir um sudário e dormia num caixão. Pediu para ser enterrada e como seus familiares se negaram, permaneceu em seu caixão até que faleceu algumas semanas depois.”

Zumbi-1

O fato de acreditar já estar morto, ter apodrecido, ou estar apodrecendo, demonstra que o paciente está em um estado depressivo do pensamento.

FONTE
Comentários

Novidades

Topo