O que é o queloide e como é formado?

“Eu queria saber o que é o queloide  Como algumas pessoas tem tendência a desenvolver isso. Aproveito para dizer que adoro o seu site e que é minha página inicial. Parabéns mesmo.” Pedro Luiz Lopes

Obrigada pelas palavras de incentivo, Pedro. Bom, sabemos que a pele é o maior órgão do corpo humano, e que suas células passam por uma renovação constante por toda nossa vida! Quando sofremos uma  lesão na pele, corte arranhão, cirurgia, e até tatuagem, aquele espaço agredido, naturalmente aumenta sua atividade de multiplicação celular. Isso é normal e faz parte do processo de renovação do local afetado.

Só que, às vezes em algumas pessoas, as células que deveriam apenas manter o tamanho e preencher o espaço deixado pela lesão, continuam se reproduzindo, mesmo após  o preenchimento deste espaço, resultando numa cicatriz hipertrófica ou em queloides. O queloide é uma hipertrofia (aumento no volume das células de um tecido) que ocorre nas lesões onde deveria ter apenas uma simples cicatriz, ou seja, é “uma cicatriz que passou do limite e não soube a hora de parar de crescer”.

Os queloides são cicatrizes que se projetam além da superfície da pele formando uma projeção tecidual com uma área lisa, geralmente avermelhada podendo apresentar coceira e até dor. O pior é que além de exagerar no preenchimento da lesão o queloide pode se estender muito além do local da lesão.

keloid-tattoo2

Queloide formado a partir de uma tatuagem!

Essa reação do organismo não regride espontaneamente e os tratamentos não costumam ser muito eficazes. É muito difícil remover completamente queloides. A retirada cirúrgica, embora pareça atraente, não é uma boa ideia. Este tipo de tratamento resulta muitas vezes no surgimento de outro queloide muito maior que aquele presente inicialmente.

Não se sabe exatamente o que leva uma pessoa a ter essa disposição. As pessoas de pele mais escura possuem uma tendência maior a desenvolver queloides que aquelas de pele mais clara. No entanto, é preciso ver o histórico familiar, que no caso, pode indicar uma tendência ao seu desenvolvimento. Eles são raros na infância e na velhice e ocorrem principalmente entre a puberdade e os 30 anos. Durante a gravidez as mulheres possuem maior tendência a desenvolvê-los.

Quelóides

Queloide na orelha, formado a partir de um furo para piercing na orelha e na língua.

keloids

Queloide formado a partir de machucados.

keloid1-copy

Essa reação do organismo não regride espontaneamente e os tratamentos não costumam ser muito eficazes.

keloid

A retirada cirúrgica, embora pareça atraente, não é uma boa ideia. Este tipo de tratamento resulta muitas vezes no surgimento de outro queloide muito maior que aquele presente inicialmente.

—————————————-