Como são os ovos de vermes no exame parasitológico de fezes.

POR QUE? Quando o médico solicita o EPF (Exame Parasitólogico de Fezes), ele está interessado em pesquisar a presença de vermes parasitas no nosso organismo, principalmente crianças. É utilizado para identificação de diversas infestações parasitárias, ovos ou larvas de helmintos e de cistos de protozoários.Isso é importante, pois, em casos de contaminação grave, outros exames como o hemograma pode se alterar. Leia sobre o hemograma AQUI! Vamos descobrir tudo sobre o EPF.

COMO COLHER AS FEZES: Geralmente os laboratórios ou o médico fornecem o pote coletor de fezes. Colher o material sobre um papel ou plástico e transferir para o pote com aquela colherzinha que vem dentro do pote é a melhor forma. Se possível, é bom proteger bem o frasco com plástico e refrigerar. Em casos, o médico pode pedir três (03) amostras colhidas em dias diferentes, para isso o laboratório fornece um frasco com o MIF (Merthiolate-Iodo-Formol) na dosagem correta, que serve para coletar as amostras e acondiciona-las o tempo necessário. O uso de laxante não é recomendado, pois costuma dificultar o exame.

QUANTIDADE: Apenas o tamanho referente a meia colher de sopa é suficiente. Respeite o profissional do laboratório, não encha o frasco até a tampa. Isto é altamente deselegante. Se o exame der negativo, virá escrito: NEGATIVO, claro! Se o exame der positivo, virá escrito o nome do verme encontrado, geralmente, encontram-se ovos ou cistos que significa presença do verme. Alguns laboratórios preferem colocar o nome da verminose (giardíase, amebíase, por exemplo).

Abaixo seguem alguns vermes que podem aparecer no seu exame. Com as imagens que os profissionais de laboratório eventualmente vêem ao microscópio.

cisto_lambia_13

Giardia lamblia – Giardíase: A infecção é por fezes e água, através da boca. Os sintomas mais comuns são diarreia, dor abdominal, perda de peso. Muito comum é crianças e pacientes com imunidade baixa.

————————————-

cisto_hysto_4_2

Entamoeba histolytica – Amebíase: A infecção é por água e alimento contaminados com fezes. Os sintomas mais comuns são diarréia leve e disenteria e abscesso amebiano. Pode ser assintomática em indivíduos ou populações.

 ——————————–

ascaris_02-2

Ascaris lumbricoides – Ascaridíase (lombriga): A infecção é por contaminações fecais do solo (ovos) e vegetais contaminados. Os sintomas mais comuns são cólicas abdominais. Os vermes podem bloquear o intestino e ductos biliares e pancreáticos.

————————————–

larva_sterc_1-2

Strongyloides stercoralis – Estrongiloidíase: A infecção é por contaminação fecal do solo (larvas), entrando pela pele geralmente pela pele, geralmente dos pés (larvas). Causa dor irradiada do estômago, diarréia, urticária linear. Os vermes podem bloquear o intestino e ductos biliares e pancreáticos.

——————————————

ovo_trichiura_1

Trichuris trichiura: A infecção é por contaminação fecal do solo (ovos), entrando pela pele geralmente pela boca. Sintomas são diarreia, dor abdominal, anemia e perda de peso. Pode produzir disenteria, apendicite aguda ou prolapso retal em crianças.

——————————————–

Sem-Título-1

Enterobius vermicularis (Oxiúros): A infecção é através de ovos em fômites contaminados (ânus-dedo-boca), entrando pela boca. Os sintomas são pruridos perianais (coceira muito forte no anûs e proximidades). Quando a infestação é alta, podem-se observar a olho nú, os vermes na entrada do ânus.

————————————————–

ovo_nana_6

Hymenolepis nana: A infecção é por ovos contaminando o meio ambiente, entrando pela boca. Causa diarréia, desconforto abdominal em infestações massivas em crianças. Pode ser assintomático.

———————————————–

ovos_taenia_1

Taenia saginata e Taenia solium (solitária) – Teníase: A infecção é através de carne de gado (saginata) e porco (solium) crua ou inadequadamente cozida. Causa desconforto abdominal, apendicite aguda. Partes do verme (proglotes) podem ser expelidas nas fezes.

———————————————–

ovos_mansoni_1

Schistosoma mansoni – Esquistossomose: A infecção é através de água contaminada contendo larvas de hospedeiros caramujos. Causa disenteria, fibrose das paredes intestinal ou da bexiga, fibrose hepática, hematúria.

 Fonte: Parasitologia Clínica – UFSC

ATENÇÃO: Toda a informação descrita neste post tem propósito apenas educacional e informativo. Estas informações não podem ser utilizadas para diagnóstico ou para tratamento de doenças ou problemas de saúde. Nestes casos, procure o seu médico. Não irei responder a perguntas sobre diagnóstico de doenças e tratamento, pois não tenho competência para tal.
Obrigada pela compreensão, Karlla Patrícia

—————————————-