O que é o catarro e como ele se forma?

“O que é catarro que sai pelo nariz quando estamos gripados. Como se forma essa gosma melequenta?” Rômulo

Veja bem Rômulo, o interior das narinas é revestido pela mucosa nasal, cuja principal função é produzir uma secreção transparente para barrar a entrada de corpos estranhos, como bactérias e poeira, no corpo. A maior parte dessas impurezas é retida pelo muco, que vai ficando mais espesso. Ao mesmo tempo que as impurezas vão sendo retidas, as células ciliadas empurram esse muco para a garganta, onde poderá ser engolido.

Quando não estamos gripados, o catarro é apenas uma mistura de proteínas, água e restos celulares produzidos pela mucosa para proteger as vias aéreas. Sua função é filtrar o ar que respiramos que normalmente é infectado por bactérias e outras impurezas.

O problema é que, quando somos atacados por gripes fortes, várias partículas escapam do filtro nasal e seguem rumo aos pulmões. Para evitar que isso aconteceça, entram em cena, as células de defesa presentes no nariz, na região dos brônquios há glândulas mucosas que produzem uma secreção mais potente, que será a base do catarro mais espesso característico das gripes.

Bom, daí os invasores capturados, começam uma rebelião na secreção do catarro, que engrossa com restos de anticorpos e micro-organismos e muda de cor: em geral, mais esverdeado (para viroses) ou mais amarelado (para reações imunológicas causadas por bactérias). Enquanto isso tudo acontece, os cílios fazem a sua parte, empurrando o catarro para a garganta. Assim que essa gosma contaminada com bactérias, micro-organismos, sujeira e anticorpos chegam à garganta.

Nesta fase, há duas opções: engolir ou escarrar. E tanto faz. Se você escarrar, assunto acabado, joga tudo aquilo pra fora e pronto. Se engolir, o catarro será tratado pelo corpo como qualquer coisa ingerida: o que for útil é reabsorvido, o resto vira fezes.

post-5385-029403200 1318549027

O catarro é uma briga entre nosso sistema imunológico e micro-organismos!
———————————————————

FONTE: M. ESTRANHO; HUMAN ANATOMY