Ele não consegue parar: Esse bichinho faz sexo até morrer de exaustão

É impressionante o que vou relatar agora, mas de alguma forma a natureza é sempre grata pelos seus fantásticos recursos de sobrevivência.

As espécies do gênero Antechinus são pequenos marsupiais insetívoros que têm a vida curta e muito promíscua. É um bichinho arisco, escalador de árvores noturno, e seu sistema de procriação na natureza não é bem conhecido, mas está sendo bem estudado em cativeiro especialmente nas pesquisas relacionadas ao afeito do estresse reprodutivo, sendo que sua intensa atividade de cópula, que se estende por duas semanas.. Uau!!

Entre julho e agosto os machos experimentam um aumento de testosterona e outros hormônios, e então começa um frenético acasalamento. Mas as fêmeas, menores que os machos, é que iniciam a corrida. Os machos se reúnem em ninhos feitos nas árvores, para onde as fêmeas vão a procura de parceiros (algo como um encontro). As fêmeas parecem preferir os machos dominadores e maiores, mas copulam com diversos parceiros. O macho também copula inúmeras vezes. No entanto, a ejaculação dura pelo menos três horas,e ele fica preso à parceira por até dozes horas, para garantir que o seu esperma fique dentro dela.

A onda de hormônios e o esforço exagerado acabam sobrecarregando seu sistema imunológico. Quando não morre devido a uma úlcera gástrica e à insuficiência renal provocadas pelo estresse, infecções e parasitas o matam poucos dias após a cópula. Algumas fêmeas, porém, sobrevivem e estão aptas a copular no próximo ano. Elas também levam vantagem em relação ao gênero da geração seguinte, pois a maioria dos seus filhotes costumam ser do sexo feminino.

Antechinus sp. vítima da própria testosterona: O macho morre de estresse após a cópula! Vive na Austrália... Onde só tem bichos estranhos!! ^^
Antechinus sp. vítima da própria testosterona: O macho morre de estresse após a cópula! Vive na Austrália… Onde só tem bichos estranhos!! ^^
Fonte: mirrorsciencevibe  
Imagens: Reprodução/mirror